Pular para o conteúdo principal

A analogia entre a maçã e o professor.

http://www.analiseagora.com/
Uma bela maçã de encher os olhos para qual quer pessoa comer.
Você já observou que geralmente quando alguém escreve textos, mensagens ou outras dedicatórias referentes aos docentes, sempre aparece esta analogia da maça e o professor? Há muito tempo tenho notado a presença desta fruta deliciosa rica em vitaminas e sais minerais na mensagem aos educadores, mas existe uma contradição da imagem no cotidiano brasileiro. Principalmente quando se pensa na rede pública do ensino infantil, fundamental e médio. Note que esta realidade diária da presença da maçã nunca aparece na companhia dos professores.

Até agora ainda não descobrir qual realmente é a moral desta relação ao se escrever sobre os professores seja para homenagear, criticar ou apoiar em suas reivindicações surge uma maçã. Geralmente os autores colocam em seus textos, crônicas, poesias e mensagens três coisas básicas livros, óculos, canetas e uma deliciosa maçã.
Talvez seja uma referência a Isaac Newton. Quando o cientista físico, obteve a inspiração para formular sua teoria da gravitação. No exato momento em que observou a queda de uma maçã de uma macieira, enquanto caminhava em seu jardim. Quem sabe talvez exista outra analogia que até o momento não descobrir?

Normalmente livros, óculos e canetas são ferramentas dos mestres até aqui tudo dentro da normalidade. Agora o que mais chama a atenção é a imagem da maçã e geralmente se escolhem a maçã de excelente qualidade de encher os olhos de todos. Certamente está intrigante fruta penso que é para ser o lanche do professor. Contudo, para   quem convive entre   os professores podem observar que dificilmente se vê uma maçã com os mestres. Esta fruta tão deliciosa junto a mesa dos livros e os demais materiais dos professores não existe.
Existem diversas razões para que que esta deliciosa maçã geralmente avermelhada, saudável como se estivesse sido colhida do pé da macieira, naquele instante, nunca se acompanha aos docentes. O primeiro argumento para isso não acontecer é o triste fato, da grande maioria dos docentes, não recebem um salário digno para comprar frutas todos os dias e principalmente maçãs que estão a preços de ouro o quilo nos supermercados, feiras e fruteiras do bairro. O segundo argumento é que nem todos os professores não apreciam maçãs, preferem outras frutas e guloseimas industrializadas. O terceiro argumento ainda que todos os professores gostassem e pudessem comprar maças diariamente; não teriam tempo para degustar e mastigar lentamente como manda os nutricionistas para qualquer alimento em todas as refeições.
O intervalo do tradicional recreio é pouco e na maioria das vezes alguns alunos vem conversar com os professores para tirar dúvidas de alguns conteúdos não entendidos e os professores deixam de fazer seu lanche para dar assistência aos estudantes. Isso quando o diretor (a) não inventa de fazer uma pequena reunião extraordinária para discutir algum assunto sem relevância, passar ordens, alguns comunicados e fazer cobranças aos colegas educares.
Os professores das escolas públicas exercem diversos papeis em uma sala na de aula. Além de serem professores, muitos alunos os tem como amigos confidentes, pais, mães, psicólogos, conselheiros e etc.  Nesta vasta responsabilidade os mestres jamais deixariam de atender seus alunos no âmbito escolar e com isso não sobraria tempo para nada e nem para degustar aquela deliciosa maça que os marqueteiros colocaram como símbolo de identificação dos professores. Estes dias estava pesquisando sites de vendas de computadores e a maioria das fabricantes fazem excelentes comercias e nunca esquecem de incluir os professores felizes e ao seu lado a aquela bela maça, algo surreal.
Sempre observo as mensagens direcionadas aos mestres e vejo aquela suculenta maça junto aos materiais é algo bem distante da vida real do professor.

http://www.analiseagora.com/

A imagem mostra uma bela maçã de encher os olhos de todos para comer.
Aqui no Brasil o dia do professor é em 15 de outubro nos outros países, geralmente são meses e dias específicos. No entanto, deem uma observada nas mensagens para os professores, que a maça sempre aparecerá em primeiro plano da mensagem; como se os professores gostassem e apresentassem condições financeiras (no Brasil) de comprar e comer maças todos os dias.


Talvez esta maçã que tem a aparência de ser cultivada, não com adubo químico e nem receber agrotóxicos. Contudo, ser cultivada de maneira totalmente orgânica seja para os professores da rede particular de ensino ou das universidades. Eles talvez sim, tenham mais condições de manter este hábito saudável de comer maçãs todos os dias. A maçã é uma das frutas ricas em vitaminas e sais minerais onde todas as pessoas deveriam se pudessem comer pelo menos uma desta rica fruta, diariamente por quer é excelente para a saúde e melhorar a qualidade de vida eliminando os produtos industrializados do cardápio. 
Todavia, é válido qualquer homenagem quem venha reerguer a autoestima dos docentes brasileiros principalmente da rede pública de ensino   que atualmente são os mais desvalorizados e pessimamente renumerados nesta nobre profissão. Com ou sem maça é fundamental sempre lembrar do professor aquele que ensinou valores e principalmente a pensar e ver o mundo com olhares diferentes.

http://www.analiseagora.com/
O livro com a lei n° 11.738/2008 lei do piso do magistério.

O professor no Brasil é um grande guerreiro contra a ignorância e as manipulações   do povo. Para exercer esta nobre profissão principalmente nas redes públicas de ensino os professores necessariamente precisam ser ousados. O que se percebe em todo o país são governadores inimigos dos professores e da educação. Eles procuram de todas artimanhas desmontar com a escola pública e inicia todo este processo sinistro desvalorizando os docentes e mesmo assim em nosso pais os professores são os grandes heróis muitos trabalham sabendo que no fim do mês não vai receber seu salário e quando recebe é parcelado. Ainda assim continuam firmes exercendo sua profissão com zelo por quer está sob sua responsabilidade uma multidão de estudantes que necessitam das orientações dos mestres para seguirem em frente na busca do conhecimento. Com ou sem maças os mestres fazem seus trabalhos nas escolas muitas delas inadequadas com ousadia e determinação.

A trajetória histórica dos educadores desta nação é composta de grandes lutas intermináveis contra os governos que detonam com seus direitos. Os mestres têm sim recebido maçãs dos governos bem recheadas de problemas que são iguais a caixa de pandora. Elas vêm em forma de decretos e leis que eliminam as conquistas destes guerreiros da educação em todos os estados da federação. Os governos distribuem muitas maças camufladas de deliciosas, mas são amargas, espinhosas e são   impossíveis de engolir. Elas fazem os educares sofrerem constante. Entre tantas maçãs azedas e espinhosas pode se listar algum zero de reajuste salarial, descumprimento da lei do piso salarial nacional, desmontes da escola pública e a violência contra os mestres em suas reivindicações. E a mais dramáticas das maças são os atrasos e os parcelamentos dos salários. 

Estas maçãs podres dos governantes se transformam em grandes pesadelos mensais para todos os professores e funcionários públicos dos governos que utilizam deste expediente sinistro. Estas sim, são os reais maças que os professores públicos ingerem permanentemente sem data para terminar digerir. Todas elas são as enganações dos governos para com os professores são pura humilhações e vexames diante da sociedade. Que país é este onde os governantes, oferecem maçãs de sofrimentos para os trabalhadores em educação; que lutam para educar os estudantes e serem os cidadãos de idôneos desta nação? Qual o futuro de uma nação onde em vez de se oferecer maçãs de incentivos aos docentes são distribuídas maçãs de desvalorização aos mestres e aos futuros mestres? Onde vamos parar? 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença é este sentimento negativo presente nas relações humanas.

Este sentimento ruim, a indiferença está presente na vida e setores sociais. A indiferença é um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando é despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos. Podem-se perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. 
No plano social, há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes, em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos homens reagirem indiferentemente frente aos problemas de outrem. No âmbito governamental, o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente ent…

A quinta sinfonia de Beethoven.

Beethoven e a quinta sinfonia.Beethoven compôs suas obras musicais eruditas na liberdade quebrando velhos paradigmas. O grande gênio da música clássica erudita Ludwig van Beethoven alemão nascido na cidade de Bonn em 1770 e faleceu em 1827 aos 56 em Viena. Um dos grandes compositores do estilo musical erudito, onde no conjunto de sua obra impera a liberdade, ele escrevia suas composições, suas obras quebrando velhos paradigmas da música clássica abrindo novos horizontes para a música erudita.