Pular para o conteúdo principal

A síndrome da violência no Brasil.

http://www.analiseagora.com/
A imagem diz: a violência no Brasil.
No Brasil atualmente a população sofre com uma legitima síndrome de violência generalizada em todos os lugares. Seja no campo ou na cidade a situação é semelhante.
Poucas   pessoas escapam das as formas e táticas violentas, mortificadoras e cruéis, utilizadas pelos salteadores para roubarem o a população tem nas casas. Ninguém pode mais sair tranquilo nas ruas não importa o horário, tanto faz; seja a noite seja durante o dia, todos correm pleno risco de ser assaltado. Caminhando a pé ou andando de carro os marginais fazem de tudo para assaltar e levar o que se tem. Todos torcem para que os marginais não façam algo de maldade pois tem muitos casos onde ocorrem latrocínios, que é ação atroz e extremamente violenta.

Atualmente a maioria da população faz parte das estatísticas de todos os tipos de agressões, sofridas pelos marginais que vivem nas ruas praticando todos os tipos de violências contra as pessoas honestas e indefesas.
Mas, pela velocidade que anda está triste   realidade, somente tende a crescer os percentuais e atingir a grande maioria do povo vítima de todos os tipos de violência. Quase toda a população já sofreu algum tipo grave de agressão do mais banal ao hediondo.

Não faz diferença quem habita   numa pacata cidade ou na metrópole e nas zonas rurais, a violência está presente na mesma intensidade e requintes de crueldades do que é praticada nas grandes cidades. Esta insegurança se espalha tanto para quem mora em casas simples e com poucos recursos de segurança ou numa fortaleza ou condomínios com todas as parafernálias e engenhocas que prometem segurança absoluta.  Os moradores não escapam de várias ações criminosas de bandidos que fazem arrastões e executam a vítimas que reagem, em tais situações de perigo.
Os especialistas em segurança aconselham que jamais se deva reagir a qualquer tentativa de assalto. Pois o que está em jogo neste momento tenso é a vida o maior bem precioso que não tem preço. O resto é tão simplesmente insignificante.  E com toda a certeza se consegue readquirir com muito esmero. Em nosso país e no mundo existem vários tipos de violência que derrota a vida de bilhões de pessoas, poderia citar uma lista interminável, mas quero me deter especificamente em um exclusivo ato violento que é generalizado em nosso país, o assalto.

Este problema atinge milhões de brasileiros. A maioria já foram vítimas em todos os recantos deste país. Se saíssemos por qualquer município, seja com menor ou maior população, com certeza de cada dez pessoas, oito já passaram por esta situação onde a vida é colocada em risco e seus pertences são roubados.
Evidentemente não é uma pesquisa cientifica é mera uma constatação dos relatos das habitantes vítimas desta prática maléfica que existe em todos os lugares deste imenso país. Nesta prática violenta se inclui os constantes arrombamentos em diversos lares sem listar outros nas áreas do comércio e salas de negócios. A violência em nosso país tem suas origens de longas datas com diversos fatores que desencadearam um processo desenfreado em todo o território nacional. Até os poucos policias que também ganham salários miseráveis pruram manter a segurança e agem de acordo com o rigor da lei, mas em várias situações, não conseguem eliminar a violência por quer a justiça manda soltar e assim aumenta diariamente o número de criminosos nas ruas.  Neste ritmo ruim   não se consegue eliminar os atos violentos por que a cada segundo se proliferam os crimes de maneira distintas e mais complexos para a identificação e punição dos delinquentes. Analisando melhor esta conjuntura, constata-se um estado falido em situação de calamidade pública na área da segurança. Os impostos que o cidadão paga aos governos, e prometem devolver em políticas públicas para o retorno em segurança, este   dinheiro vai para abastecer o fosso da corrupção. Consequentemente a nação permanece desprovida de total segurança.

http://www.analiseagora.com/
A imagem do cadeado simboliza que os cidadãos vivem trancos e os marginais soltos.
Poderemos detectar diversas causas que promove esta conjuntura entre elas o êxodo rural, crescimento desordenado da população, crescimento assustador do uso de drogas e os reflexos da crise econômica nacional. Tudo isso vem somente a contribuir para o aumento alarmante da criminalidade em nosso país. Pessoas que se dedicam a negócios ilícitos para enriquecer com rapidez e com facilidades e sem sacrifícios. Pois para estes, o trabalho é ruim e não gostam de trabalhar mesmo, são os legítimos vagabundos que vivem como parasitas vivendo do esforço de outrem.

Hoje a marginalidade impõe suas cruéis manobras intimidadoras para muitos cidadãos ficarem recolhidos em seus lares enquanto que os delinquentes permanecem livres sem impunidade gerando o pavor para os habitantes das grandes e pequenas cidades. Todos saem de casa para o trabalho, mas sempre acompanhado com o medo. O medo de voltar ferido, assaltado, ou até mesmo sem vida.

Portanto, qualquer tipo de prevenção é fundamental para ninguém ser surpreendido através de alguns elementos mal-intencionados que têm como objetivo único e exclusivo subtrair os bens dos cidadãos honestos que vivem na labuta para suprir suas necessidades básicas. Além de fazer este país alavancar o seu desenvolvimento frente às outras nações do planeta. Todo o cuidado é pouco para livra-se daqueles que gostam de ter uma vida fácil a custas do sofrimento de outrem. No entanto, atenção e alerta redobrado para viver em paz; onde não há estratégia de segurança definida pelo estado, que tem a responsabilidade em garantir este item indispensável para seu povo. A qualidade de vida para qualquer nação está fundamentada na tranquilidade de poder viver com paz em todos os momentos seja com a família, no trabalho ou andar despreocupado sozinho sem medo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença é este sentimento negativo presente nas relações humanas.

Este sentimento ruim, a indiferença está presente na vida e setores sociais. A indiferença é um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando é despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos. Podem-se perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. 
No plano social, há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes, em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos homens reagirem indiferentemente frente aos problemas de outrem. No âmbito governamental, o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente ent…

A quinta sinfonia de Beethoven.

Beethoven e a quinta sinfonia.Beethoven compôs suas obras musicais eruditas na liberdade quebrando velhos paradigmas. O grande gênio da música clássica erudita Ludwig van Beethoven alemão nascido na cidade de Bonn em 1770 e faleceu em 1827 aos 56 em Viena. Um dos grandes compositores do estilo musical erudito, onde no conjunto de sua obra impera a liberdade, ele escrevia suas composições, suas obras quebrando velhos paradigmas da música clássica abrindo novos horizontes para a música erudita.