O homem contemporâneo vive na angústia, a dor da alma.

http://www.analiseagora.com/
A angústia é a dor da alma humana.
As angústias são aqueles sentimentos dolorosos que nascem das profundezas da alma do ser humano. Algumas pessoas têm seus motivos diversos, claros e outras brotam repentina e aparentemente sem motivos, sem   explicações de onde realmente vem suas origens. As   mesmas tem suas forças destruidoras incomensuráveis.
Obviamente aqueles tipos de angustias que são derivadas de diversos motivos reais, são explicáveis e entendidas por todos os angustiados. Ora! Estas pessoas sofrem até os fatos serem esclarecidos e solucionados. Contudo a dor é a mesma e corrói lentamente a vontade de viver. Tudo que existe ao entorno de um ente angustiado não tem sentido, não tem valor, não tem motivo de alegria, não existe motivação para rir a não ser chorar e gritar. Outros reagem de modos opostos se entristecem, emudecem, se encaramujam no seu eu ou no seu quarto e não quer ver e nem ouvir ninguém nem amigos e parentes.

O ente movido a dor da angústia quando realmente encontra alguma pessoa nesta sociedade super habitada, (mas parece vazia e indiferente as dores dos outros) disposta a ouvir seus desabafos, falar sobre a dor da sua alma, encontrou um tesouro! A partir deste instante existe refrigério e paz para a alma durante um período de tempo precioso.
Agora, quando estes desabafos não existem e são reprimidos ao mais íntimo do ser a dor da angústia é aumentada gradualmente até alcançar todos os limites suportáveis para qualquer ser humano. Ultrapassando todos os limites a tendência é em algum momento a explosão por dentro da alma até se externar, para que alguém dos familiares possam ouvir, e tomar providências as vezes tardiamente.      
Muitos casos de angústias são passageiros as pessoas se curam, mas infelizmente outras não melhoram. Isso somente acontece quando realmente os motivos   fortes e reais causadores desses sentimentos ruins são resolvidos. Para outras pessoas é mais difícil a cura por quer não sabem de onde desencadeia a dor da alma, mas sentem que brota da essência humana de maneira subjetiva e singular. Contudo, a pior angústia é de fato aquela que brota de dentro do ser humano sem que este ser sofredor não tem nenhuma explicação, mas vem aos poucos, a aumentar e os debilitar a sua psique.
O mais cruel nesta situação é quando o ente angustiado não é compreendido no próprio lar, entre os amigos e discriminado na sociedade. A pessoa não ver saída, nem solução para o problema, isso quando não tem   ajuda, para o problema. Muitos imaginam que a solução é carregar dolorosamente a dor da alma para sempre.  Muitas pessoas podem sim, permanecer enfermas até alcançar a mais grave e temidas das doenças da modernidade a depressão! Neste estágio a situação será mais complexa de resolver. Neste momento necessariamente terá que procurar ajuda da medicina em especial dos psicólogos e dos psiquiatras. Eles terão sim todos os meios de investigar a situação e farão um minucioso diagnóstico da dor da alma humana. Eles serão os únicos que podem ajudar pessoas que estejam em depressão.  Os psicólogos com suas terapias ocupacionais e os psiquiatras receitarão as medicações adequadas que podem aliviar a dor e trazer a alegria de viver e ver a vida e o mundo terem sentido.
Eu conheço muitos casos reais de amigos que contraíram a depressão e até hoje não voltaram a normalidade. Em conversas com vários amigos eles afirmam que realmente esta doença do século não tem cura, apenas controle.    Os psiquiatras dizem que tem cura, mas o que se ver por aí é que esta cura não aconteceu para muitos depressivos.

Portanto, para concluir, arisco a afirmar uma opinião de leigo que a angústia a dor da alma humana pode provocar a depressão. Hoje neste mundo extremamente agitado existe muita gente angustiada, sofrendo, algumas sabem os reais motivos da origem da sua angústia e outros não sabem qual é a gênesis e por isso sofrem mais.
É uma doença típica da era moderna ainda repleta de preconceitos pela sociedade que desrespeitam o sofrimento do semelhante em vez de compreender e ajudar. Muitos casais terminam o casamento por quer quando um dos cônjuges contraiu a depressão. O enfermo se torna chato, repleto de lamentações e repete sempre as mesmas coisas. Queda no apetite da libido e neste momento ocorre o rompimento. É uma extrema falta de humanidade para com a pessoa que um dia prometeu amar e zelar em qual quer circunstância que a vida o reservar. Na prática isso não acontece e no momento que um deveria ajudar o outro ocorre o abandono definitivo! Que amor hipócrita, pois ninguém solicita para ficar doente e também ninguém está imune a uma angustia que pode terminar em depressão.

Chico Buarque e Fagner - A Aurora de Nova Iorque.



LETRA DA MÚSICA AURORA DE NOVA IORQUE  (CHICO BUARQUE)

A aurora de nova Iorque tem
Quatro colunas de lodo
E um furacão de pombas
Que explode as águas podres.

A aurora de nova Iorque geme
Nas vastas escadarias
A buscar entre as arestas
Angústias indefinidas.

A aurora chega e ninguém em sua boca a recebe
Porque ali a esperança nem a manhã são possíveis.
E as moedas, como enxames,
Devoram recém-nascidos.

Os que primeiro se erguem, em seus ossos adivinham:
Não haverá paraíso nem amores desfolhados;
Só números, leis e o lodo
De tanto esforço baldado.

A barulheira das ruas sepulta a luz na cidade
E as pessoas pelos bairros vão cambaleando insones
Como se houvessem saído

De um naufrágio de sangue.