Pular para o conteúdo principal

O circo golpista revelou para o país e o mundo quanto é mesquinha esta atual legislatura federal.

http://www.analiseagora.com/
A imagem mostra um circo golpista foi o que ocorreu no Brasil no domingo.
O dia 17 de abril já passou para as páginas   da história do Brasil como o dia da vergonha e da hipocrisia. O país e o mundo assistiram estarrecidos os discursos dos deputados a favor do impeachment camuflado de golpe contra a democracia brasileira. Simplesmente foram falas repugnantes e deprimentes. Eles conseguiram e mostraram para o mundo a real face do que eles são de fato. Além de transmitir uma legitima imagem extremamente negativa e de descrédito do parlamento nacional.


Naquele circo os atores desempenharam seus papeis de maneira autêntica para ninguém encontrar nenhum defeito.   Quanta hipocrisia, impostura numa única tarde e noite de domingo.  Onde os deputados representantes da elite conservadora, da mídia retrógrada e golpista; vomitaram suas ideias, mesquinhas, reacionárias, recheadas de sentimentos revanchistas diante da população, num permutar de ilusionismo como se fossem cordeiros, mas trajando fatiotas de lobos ferozes, destilaram veneno letais ao regime democrático atual.

Começaram assim, a golpear a nossa democracia, rasgaram a constituição e impuseram o ranço de vingança de maneira insolente para desconstituir um governo legitimo eleito popularmente para impor um governo sem votos, sem legitimação, desrespeitando a vontade do povo.  Principiaram a fazer uma viagem   de volta ao passado. Encontraram outra vez o túnel do retrocesso que levará o país de volta a trinta anos de atraso institucional.

Num país quando aqueles que se dizem representantes do povo, mas não respeitam os votos deste mesmo povo que o elegeram para representa-los e defendê-los na Câmara, mas nos momentos essenciais da história do país esquecem seus correligionários e votam a favor de seus próprios interesses e das traições e manobras políticas que favorecem a si mesmos, mas por nenhum segundo, pensaram em seus eleitores. Então não existe seriedade em suas atitudes hipócritas! Tanto que   na hora de proclamar o voto, de maneira cínica falaram tantas falsidades e completaram aos gritos: pelo meu povo! Pelo meu Estado! Pelo meu país, meu pai, minha mãe, mulher, filho, sogra, etc, etc, voto deste jeito, em tom de puro deboche.

Apelaram ainda mais para o sarcasmo no momento da votação, choveu tempestades de mais hipocrisia e desta vez veio a zombaria ao Sagrado, quando a maioria citava o nome de Deus em vão. Já mais Deus poderá habitar num ambiente tão hostil como daquele, e sobretudo naquele fatídico domingo. Certamente o Deus vivo em sua Onisciência, Onipresença e Onipotência, não enviou lavras de fogo celestiais a cada um daqueles hipocráticas que citavam seu Santo nome em vão por quer a sua misericórdia é infinita e entendeu que eles não sabiam o que diziam. Isso em meio a um espetáculo escarnecedor, num ritmo semelhante a certas músicas de letras torpes, quando no instante dos golpistas dizerem o seu voto insano a nação.

E neste paradoxo de corruptos quererem combater a corrupção do Brasil   o mundo e povo brasileiro, assistiram em tempo real os estridentes gritos de vários deputados (corrupto, ladrão, não poderia presidir esta sessão, não poderia estar ali, etc, etc.)  A aquele deputado que dirigia aquela sessão incomum neste domingo insólito. Foi gerado o clima excessivo de emoções, estilo efeito dominó para sem escrúpulo ferirem a nossa democracia ao um golpe institucional, disfarçado de impeachment.

Portanto, queira ou não agora sim  crise política foi instaurada oficialmente no Brasil por esta atual legislatura mesquinha, de maneira nebulosa e ainda não se sabe qual vai ser as consequências para nossa sociedade no final deste processo de impedimento a um governo legitimamente escolhido majoritariamente pela vontade do povo.

A luta ainda não terminou, o povo deve permanecer atentos daqui para frente e irem as ruas para barrar este processo de impeachment contra a nossa democracia. Não queremos voltar ao atraso, a fome, ao Estado mínimo, país da elite conservadora, dominadora e a crueldade de uma nova ditadura como ocorreu em 1964 a 1985. Não vai ter golpe!





Luís Inácio 300 Picaretas - Os paralamas do sucesso.





Letra da música os trezentos picaretas.

Luís Inácio (300 Picaretas)
Os Paralamas do Sucesso.
 
Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou.
São trezentos picaretas com anel de doutor
Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou.
Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou.
São trezentos picaretas com anel de doutor.
Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou.
Eles ficaram ofendidos com a afirmação.
Que reflete na verdade o sentimento da nação.
É lobby, é conchavo, é propina e jetom.
Variações do mesmo tema sem sair do tom.

Brasília é uma ilha, eu falo porque eu sei.
Uma cidade que fabrica sua própria lei.
Aonde se vive mais ou menos como na Disneylândia.
Se essa palhaçada fosse na Cinelândia.
Ia juntar muita gente pra pegar na saída.
Pra fazer justiça uma vez na vida.
Eu me vali deste discurso panfletário.
Mas a minha burrice faz aniversário.
Ao permitir que num país como o Brasil
Ainda se obrigue a votar por qualquer trocado.
Por um par se sapatos, um saco de farinha.
A nossa imensa massa de iletrados.

Parabéns, coronéis, vocês venceram outra vez.
O congresso continua a serviço de vocês.
Papai, quando eu crescer, eu quero ser anão.
Pra roubar, renunciar, voltar na próxima eleição.
Se eu fosse dizer nomes, a canção era pequena.
João Alves, Genebaldo, Humberto Lucena.
De exemplo em exemplo aprendemos a lição.
Ladrão que ajuda ladrão ainda recebe concessão.
De rádio FM e de televisão.
Rádio FM e televisão.

Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou.
São trezentos picaretas com anel de doutor.
Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou.
São trezentos picaretas com anel de doutor.
Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou.
São trezentos picaretas com anel de doutor.
Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou.
São trezentos picaretas com anel de doutor.