Pular para o conteúdo principal

Conversar entre família e amigos é uma arte para desafiar a internet.

Muitas famílias se comunicam em casa via wi fi e emudeceram não existem mais aquela conversa agradável entre os membros da família.
O wi fi esta substituindo as conversas familiares e todos ficam mudos.
Hoje existe entre as famílias que não determinam regras claras, sobre o uso moderado da internet, um grande desafio para conversar tranquilamente em relação a assuntos familiares. É um verdadeiro problema entre as pessoas atualmente parar alguns minutos para simplesmente conversar e ouvir os familiares, amigos, etc.  Está atitude está se configurando sintomas patológicos e uma tarefa dificílima tarefa na competição com as redes sociais. 
Num lar desregrado quem conseguir esta proeza de abrir espaço para o diálogo é herói, pois consegue a arte de anular por alguns minutos a força das redes sociais.  Atualmente as pessoas vivem extremamente na agitação da conectividade rápida, com o mundo inteiro. Isto sem sair do quarto da casa ou até no expediente de trabalho.
Todos   estão conectados a muitos amigos, notícias instantâneas, atualizações constantes de tudo o que vem da web. Por outro lado, a maioria vive totalmente desconectado na vida dos amigos reais e principalmente dos familiares que lhes são os caros e próximos. 

Muitas pessoas estão gerando uma espécie de neurose da informatização, a situação está atingindo a níveis preocupantes. Tem pessoas que não pode permanecer um segundo sem o telefone, tablet e todos dispositivos móveis ligados a internet. Pense bem! Tem pessoas que fazem suas escolhas e entre passear   com os familiares preferem permanecer navegando no mundo virtual.

http://www.analiseagora.com/
A tecnologia do wi-fi que conecta internautas em grupo.
Neste frenesi as pessoas se encasulam do âmbito familiar e partem para amplidão do mundo sem fronteiras da web conversando, trabalhando, no carro, ônibus, trem a onde estiverem e não se desligam das redes sociais. Em contrapartida não querem nem ouvir a voz dos amigos e familiares que estão ao redor pode perder uma mera postagem sem sentido. Antes do advento da internet quando alguém se visitava havia os abraços e cumprimentos de boas-vindas ou ir até ao restaurante se pedia o cardápio. Hoje tanto nas visitas quanto nos restaurantes, bares, livrarias, etc. a primeira pergunta, qual é a senha do wi-fi?



Há uma enorme dificuldade das pessoas para aprenderem a escutar pacienciosa mente os mais próximos, pois todos têm uma grande necessidade de desabafar sobre qual quer circunstância da vida. Contudo, não se encontra nenhuma pessoa nem de casa e nem da rua para conversar e quando por coincidência aparecer alguém este afirmar categoricamente, não tenho tempo, não posso, estou atrasado, em outro momento conversaremos e assim ninguém ouve, escuta, e já mais dará a atenção necessária a quem os humanos poderiam dispensar uns aos outros.

A Humanidade está vivendo a era da solidão dentro do lar e da grande massa humana anônima, provocada pelas relações virtuais das redes sociais que está se transformando em alguns casos nítidos de patologia que precisa de atenção especial de profissionais da área da medicina.  
É por isso que a internet invade a casa com pessoas estranhas virtuais que muitas das vezes se apresentam como se fossem os melhores    amigos, mas na realidade são legítimos inimigos perigosos. Pois quem está do outro lada da tela, já mais se conhecerá sua face real e sua verdadeira índole.

Assim sendo, está busca desenfreada pelo estranho é por quer em alguns lares terminou o diálogo, entre os membros familiares. Todos se emudeceram e ninguém mais tem paciência para criar o hábito de sentar, fazer as refeições juntos. Ter o tempo especial para a família se desligar de tudo. Agora tudo depende de quem administra a casa para delimitar o uso sensato da internet. Tudo nesta vida deve ter limites e quando não se tem limites as coisas pende para o descontrole com imagináveis consequências.


http://www.analiseagora.com/
A imagem mostra a barra de pesquisa na internet 

Quando por ventura a família saírem por exemplo para um restaurante até se fazem suas refeições, porém todos estão com uma mão no prato e a outra mão digitando mensagens e-mails, olhando vídeos, etc. neste instante finalmente o diálogo entre a família que seria o objetivo central não terminou. Se alguém for audacioso e fazer uma tentativa de conversar é xingado e muitas vezes se encerra tudo sem que houvesse nem fizesse a refeição com prazer e integração e confraternização entre os membros dos familiares. Agora, continua a conversar com estranhos a longo tempo, mas escutar atenciosamente uns aos outros já mais!

Portanto, conversar com alguém e procurar ouvir suas preocupações e as alegrias é uma grande arte nesta sociedade frenética movida a tecnologia da informação. Queira ou não o uso abusivo das redes sociais rouba o calor humano familiar e não dar espaço para o diálogo entre pais e filhos, parentes próximos ou distantes   e nem com os amigos de infância. As pessoas precisam aprender a desligar os aparelhos e diapositivos móveis em momentos nobres e dar mais atenção para os familiares e amigos. É imperioso que está arte de saber ouvir e olhar olho no olho das pessoas pelas quais estão dialogando seja de fato resgatada urgentemente.  Todavia, se corre o perigo de tudo se transformar numa sociedade virtual doentia com sérios transtornos mentais sem volta.