Nos momentos de ira podemos ofender e machucar verbalmente os melhores amigos.

http://www.analiseagora.com/
A ira  prejudicar amigos reais e virtuais.
O pior momento para discutir certos assuntos sensíveis com alguém é sem dúvida numa ocasião de ira. Quantas vezes nos arrependemos do que falamos ou escrevemos para alguém, quando estamos coléricos e sem controle da língua e nem dos teclados, falamos e digitamos o que não gostaria de ter feito para amigos reais ou virtuais.  Logo após vem a serenidade os ânimos se acalmaram e nascerá na consciência o arrependimento tardio. É quando nós percebemos o quanto ofendemos e machucamos pessoas próximas ou até mesmo dos nossos ciclos de amizades na vida real e virtual. Porém o descontrole da língua nestes momentos enérgicos pode sim provocar estragos enormes e irreparáveis nas amizades construídas há muitos anos.

Atualmente vivemos na era da comunicação veloz, isso também contribui para o descontrole rápido e por isso, devemos ter o controle quando pegamos o teclado do computador ou qualquer dispositivo móvel conectado à internet para digitar   ou falar ao vídeo com os amigos, principalmente nos momentos de fúria. Todo o cuidado é pouco para não ofender num diálogo ríspido as outras pessoas, pois em segundos, geralmente brotam em nosso ser a raiva em relação as pessoas queridas. Depois vem o constrangimento, muitíssimo grande do ocorrido antes. Agora   para consertar o mal feito, escrito ou falado se transforma num grande exercício de humildade e diplomacia para reverter os fatos. Ainda que o outro lado aceite as desculpas e pedidos perdões, mesmo assim se consertar os erros as feridas permanecerão para sempre. A amizade não é mais a mesma, pois as marcas ficaram no íntimo do ser de ambos.

Tem muitas pessoas que ao permanecerem diante dos teclados dos computadores ou outros meios de comunicação rápida via web imaginam ser dono do mundo e da verdade. Pensam que pode fazer tudo sem pensar nas consequências futuras, do que falou ou escreveu para alguém seja, ela conhecida ou bem distante de onde habita, os amigos virtuais.
Há casos que muitas pessoas sofrem processos judiciais devido ao seu descontrole emocional no momento de uma discussão enérgica. Tudo o que é digitado, falado ficam gravados e servem como provas cabais contra as pessoas que mantem o descontrole da língua, mas não pensam, não contam até dez para falar agressivamente nos debates calorosos de temas sensíveis que envolve pessoas e ideologias contrárias. Muitos por falta de argumentações sólidas partem para a agressividade verbal. Gerando grandes embates e ofensas desnecessárias provocando problemas e processos futuros como por exemplo danos morais, injuria, calunia, etc. 
 
Evidentemente se alguém nos ofende a tendência natural dos humanos é sem dúvida revidar a altura das ofensas. Existe um dito popular “não tenho sangue de barata”, porém as pessoas para se defenderem e reagirem além do necessário extrapolando todos os limites de descontroles da língua e dos teclados. Neste instante é que as situações partem para rumos dos desrespeitos e agressões verbais quebrando laços valiosos de amizades.

Portanto, todos nós trazemos de maneira latente ira este sentimento raivoso, que pode a qualquer instante brotar lá da alma e causar danos. Tudo por que faz despertar a fúria em momentos inapropriados de discussões ou por outros fatores que não concordamos e nem aceitamos.  Todavia o descontrole humano em algumas circunstancias existem e por isso é fundamental termos a prudência do autocontrole da nossa língua e dos teclados, pois eles podem nos prejudicar.
Muitas vezes não rebater e permanecer no silêncio não é sinal de covardia é simplesmente sinônimo de sabedoria. Precisamos sim nos manter firmes nas nossas convicções, mas há também situações em que necessitamos da serenidade, para não ofender e nem prejudicar os amigos reais e virtuais em eventuais discussões ideológicas que somente provocam o ódio e a discórdia. Além disso, geraram processos futuros dependendo da gravidade das ofensas. 

Controlar a nossa língua e os teclados dos computadores é um exercício continuo que exige muita paciência, sobretudo respeito para com os nossos semelhantes. Devemos prezar todas as outras pessoas, respeitar como todos nós gostaríamos que fôssemos respeitados. Isto é, como é bom quando as outras pessoas nos estimam     com respeito, cordialidade mesmo não comungando das mesmas ideias. Nunca já mais devemos impor nossas ideias aos outros, pelo contrário, devemos sim, saber ouvir e se possível examinar cautelosamente o pensar do outro. Somente assim se evita muitas confusões desnecessárias entre os amigos. Nesta vida os amigos sejam eles próximos ou virtuais são importantíssimos para juntos construir a paz que tanto faz falta em nosso meio social real e virtual.