Pular para o conteúdo principal

Peru a ave típica para a ceia natalina.


http://www.analiseagora.com/
A imagem mostra o peru criado na roça  RS  Brasil.

Peru a ave da ceia natalina e de ações de graças. Antigamente era criado na roça para consumo próprio. Hoje tudo é industrializado em escala comercial. O tradicional peru esta ave é servida na ceia natalina tem uma história muito antiga. Segundo os pesquisadores o peru é originário das florestas da América do Norte. Ave galiformes do gênero Meleagris, da espécie Meleagris, gallopavo, conhecida vulgarmente como peru-selvagem. O nome peru tem a sua origem provavelmente no topônimo Peru, por acreditar-se no século XVI que era dali que se exportava a ave para Portugal.

Em algumas famílias brasileiras a ceia natalina não pode faltar o famoso peru. Esta ave típica da América do Norte, mas se adaptou facilmente em todas as Américas do Sul e Central. Ela é muito consumida nesta época do ano na noite do natal e também no dia ações de graças nos EUA e na Europa. Aqui no Brasil o consumo ainda é baixo, em média de 6% sendo que o país é segundo maior exportador e o terceiro maior produtor desta ave. O que se nota é um leve   aumento nestas últimas décadas no consumo do peru. Ainda é uma carne muito cara. Um peru que pesa em média 4 quilos custa setenta reais, este preço dar para fazer um belo churrasco de carne bovina para a família e alguns amigos especiais convidados.  


Muitas famílias geralmente se reúnem e já preferem comer peru na ceia natalina. Durante a noite da virada de ano se muda o cardápio e passam a consumir, as carnes de suínos e bovinos. Contudo, no sul do país tanto na noite de Natal quanto no réveillon se consome muitas outras carnes, principalmente o famoso churrasco típico gaúcho feito de carne bovina.

Antigamente as famílias que habitavam na roça cuidavam com muito zelo dos perus e galinhas durante o ano inteiro para ser degustados na noite de Natal e em momentos especiais.  Quando se reuniam as grandes famílias para a realização da confraternização natalina, serviam os deliciosos perus e galinhas caipiras. Hoje normalmente pelo fato de produzirem em escala comercial, são aves totalmente transgênicas, muito diferente daquelas criadas nas chácaras.

Hoje as famílias já não são enormes como em décadas passadas. Além de serem pequenas normalmente comemoram sozinhas as festas de fim de ano.  Muitas delas vivem bem longe dos filhos e seus descendentes.  Estas comidas típicas da ceia vão também diminuindo e resta apenas uma espécie de saudosismo nesta noite onde se festeja o nascimento do Menino Jesus.

Atualmente as indústrias criam perus em escala comercial para atender o consumo interno no pais e também para a exportação. Estas aves crescem em pouco espaço de tempo com rações especiais, que aceleram o crescimento e deixa a carne macia e com sabor também especial. Os consumidores já compram elas prontas e temperadas, sem se preocupar muito como fazer ou incrementar com receitas diferentes. O sabor não é o mesmo do peru criado na chácara. As aves como peru e tantas outras que são criadas na roça, são alimentadas a base milho, gramas, minhocas, insetos. etc. Por isso tem um sabor diferenciada daquelas produzidas nas granjas para o consumo interno dos brasileiros e também para a exportação para os países que também adicionam esta ave no dia de ações de graças.


Portanto, seja durante ou depois do natal o consumo da carne de peru é sempre bem-vinda. É uma carne tenra, saborosa e que faz a alegria de todos. Obviamente, nem todos são fãs da carne desta ave peru, mas particularmente gosto muito, e também dos derivados desta ave, saboreado durante o ano. Ora!  Gosto é gosto e não se discute, vamos logo ao supermercado para ver se ainda tem algum, para comprar e preparar para a ceia deste natal em família. Procure a melhor receita para preparar esta saborosa ave de acordo com a marca comprada ou simplesmente utilize a receita da vovó que geralmente é a mais autentica e deliciosa.   
Sobretudo, comemorem esta celebração natalina juntos aos familiares e ter sempre em mente o nascimento do Menino Jesus o Nosso Salvador. Este é o único sentido que faz unir todas as famílias ao redor da mesa para cear e dar graças, louvar ao nosso Rei Jesus.  Agradecer a Deus por quer Ele mandou o melhor presente para o mundo o seu Filho primogênito e unigênito como o redentor da humanidade.

Com ou sem peru!  Feliz natal a todos. 🎅🎅🎅

Escolha a sua receita:

Edu Guedes vai preparar Peru natalino.




RECEITA DE PERU DE NATAL.

INGREDIENTES:
01 Peru de bom tamanho.
1/2 copo de manteiga derretida.
02 cebolas grandes picadas em 4.
04 cenouras cortadas em rodelas.
04 talos de salsão picados.
01 colheres de tomilho fresco.
01 folhas de louro.
02 copos de vinho branco seco.
01 copos de sal.
Pimenta do reino moída na hora a gosto.

MODO DE PREPARO:
Coloque o sal no interior do Peru, coloque-o em uma vasilha grande e cubra com água gelada.
Leve ao refrigerador por 12 horas.
Pé aqueça o forno a 180 graus e coloque o Peru com o peito para baixo em uma assadeira ante aderente.
Pincele o Peru com metade da manteiga e recheie-o com metade da cebola, cenoura e temperos.
Disponha a outra metade na assadeira e regue tudo com um copo de vinho branco.
Deixe assar nesta posição por uma hora e depois vire-o cuidadosamente, pincelando-o com o restante da manteiga.
Deixe assar por mais 3 horas, até que esteja completamente assado e dourado.
Retire-o do forno e remova a cebola e as cenouras do interior, levando ao fogo com o líquido da assadeira.
Coloque um copo de vinho e deixe reduzir. Coe o caldo e sirva sobre o Peru fatiado.
Observação: Caso utilize Peru temperado, reduza o sal a uma colher.




Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença é este sentimento negativo presente nas relações humanas.

Este sentimento ruim, a indiferença está presente na vida e setores sociais. A indiferença é um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando é despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos. Podem-se perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. 
No plano social, há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes, em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos homens reagirem indiferentemente frente aos problemas de outrem. No âmbito governamental, o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente ent…

A quinta sinfonia de Beethoven.

Beethoven e a quinta sinfonia.Beethoven compôs suas obras musicais eruditas na liberdade quebrando velhos paradigmas. O grande gênio da música clássica erudita Ludwig van Beethoven alemão nascido na cidade de Bonn em 1770 e faleceu em 1827 aos 56 em Viena. Um dos grandes compositores do estilo musical erudito, onde no conjunto de sua obra impera a liberdade, ele escrevia suas composições, suas obras quebrando velhos paradigmas da música clássica abrindo novos horizontes para a música erudita.