Ser ensinável é estar aberto ao desconhecido e captar novos conhecimentos.


seja ensinável! É aprender humildemente com as outras pessoas.

Transmitir conhecimentos a alguém se exige a interação, pois todos aprendem em comunhão. Seja ensinável! Certamente vocês já ouviram esta pequena frase muitas e muitas vezes nos encontros de orientações gerais, seminários, eventos de formação educacionais e treinamentos de vendas, etc.
É um chamamento rico em significados, mas para quem vai passar isso a alguém ou a grandes grupos de pessoas deve estar bem preparado. Seja palestrante, professor, preletor, orientador necessariamente tem que que possuir propriedade, domínio de conhecimento da mensagem que quer transmitir aos aprendizes. Certo do que pretende ensinar ou a auxiliar as pessoas caminharem de maneira adequadas rumo a alcançarem seus objetivos.
Para que alguém deixe ser ensinável por outro, é necessário estar aberto ao desconhecido, a novos horizontes. O mestre ou educador obviamente devem possuir claras e ricas orientações sobre o que vai explanar.



Ter conhecimentos que possa transformar o modo de pensar e instruir a uma plateia com contentamento. Importantíssimo!  Possuir uma ampla didática e muitas vezes ter em sua área de conhecimento, sobretudo plena diplomacia para saber transmitir, a mensagem ao público alvo, dar instruções, orientações com o máximo de precisão a alguém ou muitas pessoas do que pode ou não fazer em relação a algum fato ou um caminho a seguir na vida.

Nem todos aceitam ser ensinável,pensam que já sabe tudo!
Pense bem! Para ser ensinável sem dúvida deve estar aberto a ouvir e captar o que é instruído nestes eventos. Entretanto, é uma missão muitíssima difícil, para se compreender e aceitar na prática diariamente o que vem de outras pessoas. Pois, vivemos numa sociedade onde se impera é a arrogância, a petulância e a audácia. Evidentemente, a maioria das pessoas vão sempre admitir que geralmente sabem tudo! Um tremendo erro fruto da prepotência que cega à maioria da população a enxergarem suas próprias limitações em quase todas as áreas do conhecimento humano. Ninguém sabe tudo, o saber é muitíssimo amplo para caber todo o saber na mente humana. Como dizia o grande mestre Paulo Freire: “Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo. ” Sozinho ninguém aprende muita coisa ou quase nada, exceto os gênios e os auto - ditadas, a maioria certamente aprendem nas trocas de experiências, isto é, em comunhão, em conjunto uns com os outros.

Portanto, ser ensinável é realmente um ótimo exercício de humildade e solidariedade. Nesta garimpagem em buscar o saber todos são aprendizes. Juntos sem arrogância ocorre a interação e neste processo de aprendizagem todos somente vem a somar conhecimentos. Nem os maiores sites de buscas de informações e com seus computadores velozes do mundo tem armazenado as informações e nem poderia ter! Se tivesse limitaria o potencial do cérebro humano criador desta ferramenta. O homem passaria ser escravo de uma mera máquina falível de panes e perdas de arquivos importantes, mesmo cercados de todos os aparatos de segurança. Caso isso viesse acontecer o homem perderia a razão de viver.

Assim, ser ensinável é importantíssimo para todos, desde que haja abertura entre ambos personagens o discente e o docente. E neste processo de interação se aprende em conjunto tanto quem vai em busca do saber quanto o que passa o saber.