Estudantes brasileiros se distanciam do saber para trabalhar.

OS JOVENS E ESTUDANTES BRASILEIROS ESTÃO CADA VEZ MAIS DISTANTES DO SABER PARA TRABALHAR SEM FORMAÇÃO.


Esta imagem mostra símbolo da indústria onde a maioria dos nossos jovens e estudantes deixam de estudar para trabalhar precocemente.
A educação em nosso país nuca foi e nunca será prioridade.
Quando analisamos a educação brasileira em números e comparamos os índices de permanência dos estudantes nas instituições de ensino médio e superior em relação a aqueles países que priorizam a educação do seu povo, passamos vergonha e grande vexame internacional. Observe com muita atenção estes números divulgados esta semana pela (OCEDE)   que mostra que os estudantes brasileiros deixam cedo os estudos para trabalhar definitivamente. Uma realidade extremamente preocupante e que exige uma atenção especial por parte dos nossos governantes, para reverter a curto, médio e a longo prazo esta situação ruim em relação a educação dos nossos alunos.
Segundo relatório da (OCEDE) Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico. O relatório desta organização pinta em 2015 um quadro desolador. Os dados mostram que no Brasil 76% dos jovens entre 20 e 24 anos estão longe dos estudos, enquanto a média dos demais países é 54%.

São índices preocupantes por quer mostra uma juventude caminhando em direção a alienação sem volta. Uma geração condenada a não ter o direito de serem   pensantes. São domadas a fazer algo, porém sem saber argumentar os fatos políticos, históricos, sociais e econômicos que o circunda.  Entretanto, esta pesquisa desenha uma realidade não promissora, dificílima para se reverter. Infelizmente, o nosso país está construindo sim, uma nação ofuscada. O sistema educacional simplesmente tem a pretensão de formar pessoas voltadas para trabalharem até o fim de seus dias na mesmice fabricando quaisquer objetos em escala comercial. Sendo uma função puramente mecânica, obedecendo todas as regras sem um mínimo de questionamentos a quem os exploram.

http://www.analiseagora.com/
A educação é importante para qualquer nação do mundo.

Teremos sim, num futuro próximo, um país de mão de obra barata e não de pensadores. O próprio sistema educacional brasileiro está direcionado a formar simplesmente multidões de operários. O mais grave desta situação educacional no Brasil, muitíssimo preocupante é que, todos estes jovens trabalhadores, nunca terão, perspectivas de iniciar um curso superior em qualquer faculdade e universidade. Mesmo que, haja incentivo dos programas do governo. Eles preferem trabalhar do que estudar.
As escolas técnicas têm esta filosofia preparar mão de obra eficiente para o mercado de trabalho e ponto final. Obviamente, que nem todas as escolas pensam iguais, mesmo, sendo técnicas orientam a tomar um novo rumo de vida. Muitos alunos seguem uma outra categoria do conhecimento humano. Entretanto, são exceções. A grande maioria dos estudantes se acomodam e se contentam em trabalhar para sobreviver e não pensam em seguir adiante com os estudos a nível superior.

Trailer filme "Tempos Modernos"


Portanto, a realidade está aí, e algo urgente é obrigatoriamente ser feito para mudar este panorama super-preocupante em relação a educação do nosso povo. Um país que não valoriza o sistema educacional de sua gente, esta nação está fadada a morrer na ignorância. É importantíssimo o trabalho, mas em primeiro lugar deve se priorizar a educação.    Infelizmente o que percebemos em nosso país é simplesmente desestímulo aos jovens estudarem. Em primeiro lugar desestimulam os docentes pagando um salário de fome. Os discentes observando como seus mestres vivem na penúria, eles não têm incentivo nenhum para continuar a estudar a primeira ideia que surge é trabalhar.  

Pense bem! O Estado do Rio Grande Sul, faz uma espécie de terrorismo aos professores, afirmando que o Estado vive na penúria econômica. O governo já parcelou os ínfimos salários dos professores, e todos os meses faz pressão psicológica, quando diz que não tem dinheiro para pagar os salários mensais e principalmente o mais esperado 13º salário. São vários e vários itens que promove o desencanto pelo saber. Esta realidade tem que ser mudada com investimentos pesados na educação brasileira. Todavia, o mais grave é que a educação em nosso país, nunca foi e provavelmente nunca será valorizada, exceto em época das campanhas eleitorais.   Depois cai no ostracismo durante mais quatro e assim sucessivamente vem acontecendo a mais de quinhentos anos de história.