Pular para o conteúdo principal

O desperdício de alimentos no Brasil e no Mundo é um absurdo.


http://www.analiseagora.com/
A imagem simboliza um prato vazio de alimentos e gente passando fome.

O desperdício de alimentos tanto no Brasil quanto   no mundo é impressionante, lamentável e certamente desumano. Atualmente o Brasil e o mundo produzem muitos mantimentos de qualidade para o consumo humano, contudo, neste mesmo ritmo desde a plantação e colheita ocorre um grande desperdício em milhões e até bilhões de toneladas diárias tanto no Brasil quanto no mundo.

Os números não são exatos, mas existem muitos números desencontrados, mas mesmo assim ainda são muitas alimentações jogadas fora. É fato muitas pessoas passam fome no mundo em função desta e de outras práticas ruins no manuseio dos produtos alimentícios. Isso ocorre desde a plantação, passando em todas as etapas, seleção, transportes, armazenamentos e etc. O que chega à mesma dos consumidores é muita pouca comida que não são inutilizadas. Por isso que a alimentação em qualquer lugar do mundo é caríssima. O desperdício também é muitíssimo exagerado no mundo onde muita gente necessita de um mero prato de alento e não tem. Toda esta escassez dos produtos alimentícios   se percebe nos pontos de revendas no atacado e a varejo.

Vamos pensar! Se pudéssemos somar todos os alimentos jogados fora por vários motivos daria uma pequena montanha de pratos estragados. Entretanto, essa montanha de comida inutilizada vai para os lixões das cidades e tem muita gente que sobrevivem desses alentos.
Quando essa quantidade comida chegarem aos lixões serve de matéria prima para alimentar gente e animais. Não se espantem, mas essas toneladas de mantimentos que são jogados diariamente nos lixões de todo o mundo vão alimentar alguém. A princípio avaliadas como improprias para o consumo humano. Mas é à base de alimentação segura para muitas pessoas que ainda disputam com os animais esses produtos deteriorados para matarem a fome e tentar sobreviver. Faço este alerta, por que vivemos em uma sociedade onde uma minoria tem tudo, uma parcela tem o suficiente para viver e uma grande maioria não tem nada. São desprovidos das coisas de primeira necessidade para garantir a própria sobrevivência.
 
Este ponto de interrogação faz um convite para todos pensarem em maneiras de conservar e distribuir comida para quem não tem e não jogar na lata do lixo.
Este ponto de  interrogação questiona o por quer de tanta comida vai para o lixo? E tanta gente passando fome?
Em pleno século XXI vivemos em um planeta onde predomina é a lei cruel para garantir a sobrevivência.  Onde o forte sobrepõe sobre o fraco. Uns vivem em pleno luxo outros vivem das migalhas, que caem da mesa e que vão parar nos lixões. Estes restos serão disputados entre homens, animais, urubus e outros seres que nasceram do lixo. Quero que bem fique transparente que não estou criticando quem vivem da reciclagem do lixo, considero um trabalho digníssimo. A natureza, e todo o ecossistema agradecem estes heróis.

Estou falando da pobreza de muitos que encontram nos lixões o seu meio de viver catando restos de comidas jogadas por quem possui demais e despejam no lixo. Contudo, são incapazes de fazer uma boa ação de comprar e doar alguma alimentação para saciar a fome de muitas pessoas.
O egoísmo do homem, ser pensante, é de tamanha crueldade que preferem jogar alimentos no lixo em vez de doar a quem precisa. Para não distribuir com quem não tem comida   para nutrir-se todos os dias da vida. Quem nunca passou fome, não sabe o que é isso. Por tanto, se desperdiçam mantimentos com muita facilidade e jogam para os animais, seres irracionais que tem e agem por instinto, atitudes solidárias, mais do que o homem ser racional, que morre com o próprio veneno do egoísmo.

O filme curta metragem   ilhas das flores que foi filmado em Porto Alegre-rs. Uma belíssima produção de Jorge Furtado, nos anos oitenta, mas é atualíssimo. Aborda muitas facetas do conhecimento e da vida real do ser humano. Todavia, este filme ilustra bem esta relação da perversidade egoísta do homem e sua luta para sobreviver concorrendo às migalhas de alimentos arremessadas, aos lixões das grandes cidades do mundo. Esta realidade cruel dessa localidade real ilhas das flores representa todas outras existentes pelo mundo.

Ilha das flores


Portanto, o desperdício de alimentos existe em todos os países e cada um tem suas desculpas não convincentes para realizar este ato desumano. Aqui em nosso país além da falta de manejo dos produtos alimentícios no campo onde se inicia a perda maior. A vigilância sanitária impõe muitos empecilhos para barrar a distribuição correta das sobras dos produtos hortifrutigranjeiras dos supermercados, das centrais de distribuições. As sobras de comida em perfeito estado para o consumo humano dos restaurantes para as pessoas necessitadas. As normas criam punições para os donos de restaurantes e hotéis para não poderem distribuir comida a quem tem fome. Imperioso que se estabeleça normas que facilitem a redistribuição das sobras de sustentos sadios para quem tem fome e se evitasse de ser jogados no lixo dos estabelecimentos, para serem levados até aos lixões e lá ser disputados entre famintos humanos, animais e outros insetos próprios desses habitats do lixo.