A inflação chegou para arrebentar o orçamento dos brasileiros.

O GOVERNO NECESSARIAMENTE TERÁ QUE ADOTAR URGENTEMENTE MEDIDAS PARA CONTROLAR A INFLAÇÃO. 

inflação do Brasil 7,14% arrebenta o orçamento

A inflação brasileira em janeiro segundo o IBGE alcançou um índice perigoso de 1,24% uma realidade cruel que somente foi verificada em 2003, nesta época foi registrada uma taxa de 1,57%. Neste ritmo a inflação já atingiu o patamar de 7,14% que é insuportável para o momento onde os salários já estão corroídos. E se a equipe econômica não tomarem providencias urgentes essa situação pode chagar a um descontrole geral com consequências imprevisível para a nação.
Em época de crise econômica pela qual o Brasil começa entrar sem data para terminar.  Tudo é mais complexo e muitas vezes   pode ser o exímio administrador que está no comando do Ministério da Fazenda, encontra dificuldades para equacionar o orçamento nacional. Imagine o cidadão que não tem PhD, em economia ser obrigado a fechar as contas mensais, seja familiar ou empresarial, recebendo um salário corroído; pela inflação acima da receita liquida. É o que está ocorrendo atualmente na economia brasileira. O povo está recendo menos e tudo está sendo reajustado bem acima da inflação, uma equação complicada para ser resolvida.

Neste momento a nosso país passa por um momento crítico na economia. Tudo tem alta de preços acima da inflação. O salário mínimo está abaixo da inflação oficial anunciada pelo governo e em contra partida os itens de primeira necessidade como energia elétrica, medicamentos, combustível, impostos, passagens do transporte coletivo e cesta básica de alimentação, aumentam de preços muito além do salário mínimo nacional.  
Então neste sentido a inflação veio para arrebentar qualquer orçamento por mais planejado que tenha sido feito não suporta o repuxo da inflação. O governo brasileiro tem o dever de encontrar uma solução rápida frear veementemente o avanço da inflação na economia nacional. As consequências começam a surgir rapidamente como desemprego, fechamento de postos de trabalho em todas as áreas por todos os cantos do país.   E na sequencia começa a surgir os altos índices de inadimplências no comércio, serviços, bancos e financeiras de cartões de créditos.


A insatisfação do povo está estourando os limites. Basta ler os jornais, revistas, assistir a grande mídia televisionada, obviamente, sobretudo todos esses veículos de comunicação são tendenciosos e golpistas. Todavia, a população emite suas opiniões nas redes sociais, de maneira   isenta, livre e independente, deixando transparecer claramente o sofrimento e a insatisfação diante dessa realidade inflacionária, que vem se arrastando a muito tempo. E não dar sinal, nem tempo para terminar.
Portanto, se o governo não for instantâneo para resolver esta crise econômica que está dando sinais descontrolado. Certamente a população começará tomar as ruas exigindo o controle imediato da inflação, a reposição imediata das perdas salarias pelo índice da inflação. E o crescimento econômico do país em todas as áreas. Este ano, início de um novo mandato da presidente reeleita, já se deparou com uma situação desafiante. O povo não deixará que as coisas desmoronem para o descontrole e necessitam de respostas concretas e urgentes. O governo eleito de maneira legitima, democrática e majoritariamente terá todas as credenciais para urgentemente resolver esta crise que não é isolada, mas tem influencias da crise financeira geopolítica mundial.