Tensões e expectativas nesta reta final de campanha.

SEMANA DE TENSÕES E EXPECTATIVAS DOS BRASILEIROS PARA SABER QUEM VAI ADMINISTRAR O PAÍS NESTES PRÓXIMOS QUATRO ANOS.

uma semana de decisões para o futuro do Brasil.
Todas as tensões e expectativas vão ser comprimidas durante estes últimos dias de campanha eleitoral no Brasil. É impossível neste momento alguém se neutralizar de tal forma, que não entre neste clima de disputa pelos poderes executivos da Presidência da Republica e de alguns Estados da União onde ocorre o segundo turno das eleições de 2014.
É um período onde surgem as emblemáticas pesquisas eleitorais acirrando ainda mais a campanha do candidato que aponta vantagens e desanimando o outro lado que aponta quedas em percentuais de votos pela a população brasileira. Não é novidade todos sabem que há uma pressão da mídia querendo empurrar de goela o baixo do povo os seus candidatos preferidos e disseminando a discórdia entre a população. Querendo que as pessoas votem em seus candidatos, mas o povo está se dando por conta desta manobra perigosa da mídia poderosa brasileira. O agora está sabendo fazer suas decisões próprias em claro discernimento, entre os concorrentes, deste segundo turno das eleições de 204.


O voto é livre e secreto e os eleitores não precisam que a mídia e seus institutos de pesquisas decidam em quem o povo deva votar. Os debates entre os concorrentes somam este estado de tensão. E os partidários torcem para que seu candidato seja o melhor nas apresentações das propostas para administrar o país ou do Estado em que residam, para os próximos quatros anos. O debate é uma ferramenta importante no processo eleitoral. Um dos momentos fundamentais que todos os eleitores deveriam assistir por quer é neste curto período de tempo; que todos postulantes ao cargo mais importante do país e do estado vão de fato sem máscara apresentar a nação ao vivo diante das câmeras da televisão, e dizer, sem perder tempo por quer, e como vão administrar o país ou de cada estado da unidade federativa do Brasil.
O Brasil decide seu futuro nas urnas 

O debate tem esta função de apresentação de propostas claras e não de agressões pessoais. É no debate que muitos eleitores decidem seu voto através de uma boa apresentação das propostas dos candidatos que querem administrar o Brasil ou o estado.   Nesta fase última de campanha os eleitores devem permanecer atentos as centrais de boatos que tem a finalidade de detonar com um ou outro candidato. É fundamental correr atrás da veracidade dos fatos e não se deixar se impressionar com que a imprensa em consonância com as centrais de boatos fazem para destruir a candidatura de a ou de b, e principalmente da candidatura que a mídia não aceita, mas o povo apoia. E quando o povo decide aceitar é por quer esta candidatura é boa para a população brasileira. Mesmo que a mídia rejeite, manipule a força do povo é maior do que da mídia mal intencionada. 


Portanto, esta semana o Brasil está numa fase de ebulição, tensões e ao mesmo tempo de expectativas e de  analisar  para saber que vai administrar o país e os Estados nos próximos quatro anos. É a reta final de campanha e seus problemas gerais para uma decisão final. Esta decisão está na consciência e na sabedoria de cada eleitor brasileiro.  E no dia 26/10 você cidadão brasileiro tem este importante compromisso de comparecer as urnas e na sua soberania, livre e sigilosa consumar seu ato de cidadania votar, para escolher sem pressão, insinuação e intimidação quem vai administrar seu Estado e principalmente o nosso país.