Pular para o conteúdo principal

Fim do primeiro turno das eleições,mas o lixo fica nas ruas.

AS ELEIÇÕES FINALIZADAS,MAS A SUJEIRA E POLUIÇÃO VERGONHOSAMENTE. 

o lixo das eleições uma vergonha nacional 

Desde minha casa até a secção eleitoral observei muitos e muitos panfletos espalhados pelo chão e principalmente nas ruas próximas aos locais de votação. Legitimo tapete feito dos famosos santinhos dos candidatos. Até recolhi vários deles para observar a qualidade do material desperdiçado somente durante esta madrugada. Realmente constatei com exceções de poucos, que são materiais de ótima qualidade.  

As gráficas tiveram um grande lucro nas impressões destes materiais de primeiríssima qualidade. Muitos candidatos pensam que desovando toneladas papeis vai influenciar o eleitor. Quem já decidiu seu voto, já mais irá se agachar e recolher um único santinho destes para levar até a urna para olhar e fazer sua votação. Geralmente o eleitor decide seu voto antes de sair de casa para votar com as famosas “colas” para copiar os números dos candidatos preferidos.

A questão que levanto é em relação à consciência ecológica que todos estes candidatos têm em desperdiçar tantos materiais. Quantas árvores foram derrubadas para a confecção da propaganda eleitoral. Como podem exigir a preservação do meio ambiente, se eles mesmos são os primeiros a destruir o que ainda resta das nossas matas. Ainda que a maioria destas árvores seja provinda de plantios específicos. Entretanto, tem outros elementos químicos que são inseridos na produção da matéria prima o papel. Muitos deles poluem rios, solo e o próprio ar, causando uma série de doenças respiratórios, muitos delas levando ao óbito para muitas pessoas que sofrem com asma e outras doenças respiratórias.
depois das eleições os garis vão limpar o lixo dos políticos. 

Portanto, em todas as eleições sempre a mesma situação repetitiva; grandes poluições, lixões, sujeiras nas ruas que permanecem. E são gastos milhões de reais para a composição de todos os santinhos, materiais de todos os tipos e tamanhos, banners, bandeiras e cavaletes, espalhados por todos os cantos do Brasil. A situação é real e poluidora, mas a campanha precisa ser divulgada, porquanto precisa ser menos dispendiosa para o contribuinte. Esta dinheirama sai dos impostos que pagamos ao comprar ou vender qualquer bem seja de pequeno ou grande valor. O TSE deveria recolher este lixo eleitoral e identificar os partidos poluidores, mandar para uma empresa recicladora e depois cobrar os onerários dos próprios partidos e candidatos.   Um dos grandes temas a ser debatido nesta próxima legislatura e quem sabe em uma futura reforma política que necessariamente o Brasil deve fazer urgentemente.