No dia de receber o pagamento mensal pode ser de sofrimento ou satisfação.

http://www.analiseagora.com/
No dia do pagamento se utiliza as moedas economizadas durante o mês. 
Pela falta de planejamento do orçamento o dia do pagamento mensal pode se transformar em pesadelo,sofrimento em vez de alegria. O trabalhador após um mês de trabalho árduo, suado e exaustivo finalmente chegou o grande e merecido dia de receber o justo salário pelos trinta dias de labuta intensa. Para uma grande parcela dos trabalhadores este dia é mais penoso do que o mês todo de trabalho fadigoso. Para outros é fato é um dia de alegria, satisfação e compensação pelas suas forças de trabalho vendidas ao empregador em troca de uma remuneração que vai garantir sua manutenção e qualidade de vida. Os trabalhadores inativos a situação é mais complexa também depende do planejamento. Neste artigo que fixar na situação dos trabalhadores da ativa.

Para muitos trabalhadores brasileiros que vivem mergulhados em empréstimos consignados e dividas o dia do pagamento é um dia de sofrimento, um calvário.  Em vez de ser um momento pleno de alegria da vida se transforma em um dia de agonia sem saber o que fazer com o quanto recebe pelos seus dias trabalhados e resolver a situação como  quitar as dividas das compras que foram além das   receitas e despesas. As contas fixas essenciais para viver dignamente e as dívidas extras que são maiores como por exemplos: lojas, bancos, cartões de créditos e financeiras. O trabalhador vai até sua gaveta onde guardas todas estas dividas, pega a calculadora e imediatamente percebe que o que vai entrar de receitas é muitíssimo inferior à quantidade de despesas. Fazer o que em uma situação complicada dessa. Somente os bons economistas podem começar a apontar algumas saídas para que a curto, médio e em longo prazo o submergido em dívidas possa poder sair do fundo do poço.
 
http://www.analiseagora.com/
O planejamento é fundamental para evitar problemas financeiros em casa.
Agora se não tem alguém que o auxilie numa equação matemática desta envergadura o devedor mesmo deve procurar saídas em órgãos do governo que oriente a sair de uma situação penosa dessa para uma situação de conforto. E a pessoa que se encontra em uma realidade de dívidas necessariamente deve relampejar seus gastos sozinhos ou com alguém que possa orientar nos cortes dos gatos e fazer enxergar os erros. Além disso, aprender a grande lição comprar o que cabe somente o que o bolso pode suportar. Nunca adquirir absolutamente nada que estejam fora de seus padrões financeiros. Errando necessariamente se aprende a fazer as coisas certas, sobretudo no tocante à economia domestica. Quem não tem a capacidade de fazer um bom planejamento do quanto pode gastar mensalmente, sempre terá desgostos em todos os dias de receber o seu salário. Por que uma dívida bancária, impostos, lojas e financeiras de cartões de créditos quando é pago somente o mínimo da fatura total; gera uma bola de neve incontrolável, principalmente em épocas de inflação alta. São as consequências desagradáveis quando se faz compras movidas pela emoção, sem tempo pra uma reflexão e avaliação para poder discernir pela razão a necessidade, utilidade de qualquer objeto que se pretenda adquirir. Muitas pessoas compram tudo por impulso, mas depois fica jogado em algum lugar da casa para permanecer sem serventia, entretanto a dívida está aí para ser quitada de qualquer jeito.

http://analiseagora.com/
Vinte Reais as vezes  nem sobra este valor para o assalariado brasileiro.


Portanto, meus caros leitores o dia de pagamento salarial é para ser alegre, festivo, e bem descontraído, afinal vamos receber o pagamento das nossas forças de trabalho. É um momento especial para quitar o que devemos e que sobrou é bom poupar uma parte e outra parte curtir com a família e os amigos, ou comprar algo que a tempo vem planejando e colocando como prioridade. Este dia não deve jamais ser um momento de aflição, irritação, castigo e preocupação sem saber como pagar as dívidas contraídas a mais do que recebe mensalmente. Para esta cruel realidade não venha ocorrer é fundamental planejar anual e mensal o orçamento familiar. 
É indispensável fazer o seguinte: pensar, questionar e responder para si mesmo se pode ou não comprar isso ou aquilo, se realmente estes objetos são necessários, úteis e indispensáveis, que não possam ser adiados para comprar quando realmente houver condições para isso. Se não fizermos este exercício todos os meses teremos pesadelos em vez de alegria em dia de pagamento. Conheço alguns amigos que tem até medo de buscar seu salário, por quer suas dívidas são superiores duas ou três vezes mais do que recebem mensalmente. Muitos começam até entrar em pânico quando se aproxima do dia do pagamento.Isto  por quer já sabe que seu  pagamento está aquém de suas dívidas. Em função desta cruel realidade muitos adoecem e uma das primeiras enfermidades que surgem é a depressão fruto de dívidas impagáveis.