A internet do Brasil possui a velocidade de uma jangada artesanal.

A VELOCIDADE DA INTERNET DO BRASIL CONTINUA LENTA, IGUAL DE UMA JANGADA, MAS, A PREÇO DE UM TRANSATLÂNTICO DE LUXO.

Assim é a velocidade da internet no Brasil

Os números são incontestáveis o serviço de internet banda larga em nosso país ainda continua sendo lenta e não se vislumbra melhorias imprescindíveis para que os usuários brasileiros possam ter padrão de qualidade em navegação pela internet. Remamos nos dígitos de 84ª posição no Rank mundial numa velocidade de velocidade de 2,7 Mbps (megabits por segundos) e os coreanos numa velocidade de 22,1 Mbps e os japoneses 13,3 Mbps. Dados da empresa americana de segurança em internet Akamai, que realizou esta pesquisa em 239 países.

Os brasileiros neste oceano virtual navegam a uma velocidade e força semelhante à de uma jangada em madeira artesanal, mas a um preço de uma passagem de um cruzeiro luxuoso. Enquanto que os coreanos e japoneses navegam dentre os oceanos virtuais como se estivessem sendo empurrados sobre a força de motores superpotentes dos navios transatlânticos ou cruzeiros luxuosos que produzem uma velocidade de 50 a 80 nós ou mais, que aplicando a velocidade da internet deles chegam aos números acima citados.
  
Está explicada por quer a nossa internet é tão problemática: cai, emperra constantemente e ninguém das operadoras responde por este caos. E quando alguma coisa começa andar, parece que não faz a menor diferença. Pois navegamos aos acomodes de uma jangada tradicional brasileira fabricada em madeira e belíssimas velas. Esta navegação só ocorre nas boas condições e das forças dos ventos. Uma jangada que navega de acordo com a velocidade do vento e somando a força dos remos dos jangadeiros pode ou não navegar.   Havendo ventos e força humana suficiente à jangada navega sem muitos problemas. Todavia, se não existe vento suficiente e condições para remar, então: pode parar ou encalhar nas areias das praias.

 a velocidade do barco de pescador assim é  a internet no Brasil 

Portanto, é exatamente assim que hoje os brasileiros navegam no oceano virtual enfrentando os perigos dos mares e oceanos desconhecidos. Apenas podemos imaginar como dever ser bom navegar: rápido e sem estresse para baixar programas e downloads simples, nos países onde as operadoras deste serviço essencial para a sociedade moderna devem priorizar e investir pesado em melhorias para se obtiver um serviço de qualidade. Podemos sonhar quem sabem daqui um milênio estaremos navegando velozes, mas por enquanto ainda vamos gastar muito dinheiro e paciência.


Aqui as operadoras simplesmente só pensam em lucrarem absurda e abusivamente.  Através de seus planos que são verdadeiras armadilhas para os usuários. E o mais grave é que elas apenas investem o mínimo do mínimo dos seus lucros. Somente ocorre alguma coisa neste sentido sobre pressão dos órgãos de fiscalização; que obrigam a investir não se sabe o quanto em melhorias do sistema.  Não é sem motivo que os maiores volumem de reclamações nos órgãos de defesa do consumidor de todo país provem das operadoras de serviços de banda larga e telefonia móvel.