Pular para o conteúdo principal

Boato:faz o país das bolsas passar por vexame nacional.


AS BOLSAS SOCIAIS AJUDAM  A MASCARAR  A POBREZA DE MUITOS CIDADÃOS.

A maioria dos problemas sociais os governo quer resolver com bolsas

Esta semana o país passou por um grande vexame nacional por conta de um boato irresponsável apregoando o fim do programa do governo federal o “da bolsa família”. Talvez alguém maldosamente quisesse testar a aflição das pessoas que dependem desta bolsa para manter sua família.E de fato este elemento sem escrúpulos conseguiu causar este alvoroço nacional desnecessário as pessoas dependentes desta única fonte de renda para sobreviver. Óbvio que através deste teste perverso, mostraram que somos ainda um país que permanece a baixo da linha da pobreza.  Somos uma nação economicamente frágil, onde existe uma concentração de renda perversa geradora de miséria.Porém se alardeiam por todo o mundo que estamos no rol da sexta economia mundial. Até pode ser que seja verdadeira esta realidade, mas para poucos brasileiros, que detém uma concentração de renda estúpida, além do egoísmo sem limites. Enquanto isso a maioria não tem nem o mínimo para uma refeição digna.

Já imaginaram a aflição do povo no dia em que realmente o governo brasileiro decretar oficialmente o fim das bolsas que são distribuídas via programas sociais, para a população saciarem a fome. Isto sem mencionar aquelas bolsas especifica dos programas de todas as áreas sociais de grande envergadura que ajudam enriquecer ainda mais vários setores gananciosos e empobrecerem milhões de cidadãos que contraem dívidas impagáveis que giram em torno de trinta anos para quitarem estes compromissos com o governo federal.  São muitas e todas elas mantem as mesmas evidentes características de verdadeiras, politicas velhas e assistencialistas. 

Sabemos que o Brasil mantem a sobrevivência de uma grande parcela da população através dessas famigeradas bolsas que um dia podem ser extintas. Pare um pouco arrisque imaginar e fazer uma lista de quantas bolsas o governo federal distribui para a população carente se manter vivendo, uma vida um pouco acima da linha da pobreza extrema. Para a maioria a única alternativa para muitos ter: mínimo de dignidade humana em um país rico, mas vergonhosamente, tem uma tremenda concentração de renda, nas mãos de meia dúzia e o restante vivendo sobre o julgo de um salario de fome.Num país sério não se exterminam a pobreza através de bolsas. Estas bolsas são verdadeiras politicas paliativas regadas às sagazes demagogias para eliminarem a miséria do povo distribuindo essas esmolas oficiais como se fossem a solução para tudo e na verdade não consistir em uma solução maciça.

Geralmente estas bolsas, geram entre os beneficiados uma grande acomodação. A maioria delas contribui para a inercia de muitos cidadãos e aumentarem a procriação sem responsabilidades sempre na esperança da “bolsa família” chegar ao fim de cada mês nas suas contas bancárias. A perspectiva de vida se resume no ínfimo valor destas bolsas. Infelizmente tem muitos usuários destas bolsas que fazem o mau uso do pouco valor destinado a melhorar de vida. O próprio governo se torna impotente para manter uma rigorosa fiscalização e fazer os beneficiados fazerem um bom uso deste exorbitante dinheiro. Socialmente se cria um verdadeiro circulo vicioso de acomodação; muitos em vez de pensar e utilizar esta soma “incalculável” para sair da extrema pobreza, se fascina com a importância monetária e nem sabe administrar tanto valor nunca visto. E alguns até permanece na mesma situação, outros até regridem devido o péssimo uso desta esmola oficial. Poucos entram em um novo caminho fazendo um bom uso, entrando num longo processo de humanização em vista de uma vida melhor.

Estas bolsas somente vêm mascarar e perpetuar a pobreza das pessoas. A população no seu todo precisa de politicas públicas sérias que venham alavancar o crescimento econômico sólido e a partir deste ponto proporcionar um salário justo de acordo com o desenvolvimento econômico nacional. O povo brasileiro precisa de um digno salario e não de bolsas ilusórias que são bem disfarçadas de legitimas esmolas sociais.  
O Brasil é rico o governo poderia gerenciar melhor esta riqueza através de projetos de lei que alterassem a Constituição visando uma distribuição de renda equitativa que garantisse uma vida digna a todos como manda a própria Constituição do Brasil. Se todos os cidadãos ganhassem um salario justo não precisaria de nenhum tipo de bolsa para tirar todos da pobreza. Para isto, seria imperioso que se cumprisse integralmente o artigo 07 da Constituição Federal que garante um salário que compensaria todas as deficiências salariais do trabalhares e consequentemente se estenderia os demais cidadãos carentes, por quer alavancaria a cadeia produtiva para todo o desenvolvimento econômico e social.
O próprio povo e o governo não passariam por estes vexames de ser o país das bolsas. Para que esta utopia um dia transforme em realidade o governo dever radicalizar para garantir uma renda que tenha um poder de compra real e não um faz de conta de um salário que é uma vergonha nacional. E também lutar aguerridamente  no sentido social de fazer redistribuir melhor a riqueza deste Brasil  que é produzida por todos,mas usufruídas por poucos. 

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença é este sentimento negativo presente nas relações humanas.

Este sentimento ruim, a indiferença está presente na vida e setores sociais. A indiferença é um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando é despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos. Podem-se perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. 
No plano social, há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes, em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos homens reagirem indiferentemente frente aos problemas de outrem. No âmbito governamental, o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente ent…

A quinta sinfonia de Beethoven.

Beethoven e a quinta sinfonia.Beethoven compôs suas obras musicais eruditas na liberdade quebrando velhos paradigmas. O grande gênio da música clássica erudita Ludwig van Beethoven alemão nascido na cidade de Bonn em 1770 e faleceu em 1827 aos 56 em Viena. Um dos grandes compositores do estilo musical erudito, onde no conjunto de sua obra impera a liberdade, ele escrevia suas composições, suas obras quebrando velhos paradigmas da música clássica abrindo novos horizontes para a música erudita.