Preparem o bolso a inflação voltou

A INFLAÇÃO A ECONOMIA BRASILEIRA PROVOCANDO SOFRIMENTO E DOR AO POVO BRASILEIRO.


o  dinheiro brasileiro está perdendo o valor de comprar produtos
A inflação este fator aterrorizador na economia que estava um tanto esquecido do povo brasileiro volta com força total causando corrosão ao poder aquisitivo nos salários do povo brasileiro. O mais estranho é que ninguém da equipe econômica do governo toma decisões eficientes para destruir este fator nocivo às remunerações dos trabalhadores. E promove grandes prejuízos para os trabalhadores, a o povo brasileiro e a economia geral.
A população começa ter grandes sustos em função dos aumentos de preços acelerados em ritmos desenfreados nos principais setores essenciais que mantem a sobrevivência do povo: alimentação, medicamentos, habitação, transportes e toda a cadeia que constrói a economia brasileira. O salário mínimo que já era insignificante de R$ 678,00 quando foi implantado, agora está a cada dia permanecendo abaixo disso. Esperamos que no próximo aumento do salário mínimo o governo tenha a sensibilidade e nobreza de repor esta inflação atual e seria prudente que se gerasse um mecanismo para repor instantaneamente o poder de compra do salário mínimo corroído pela inflação.

A meta do governo de manter uma inflação em torno 6,5% para 6,50%%, já não mais está conseguindo manter. Este índice inflacionário vem se aproximando e pode até ultrapassar rapidamente o valor estabelecido pelo Copom da taxa Selic que é de 7,25%. Há obviamente um descontrole, todos nós estamos sentido o peso disso no bolso e no momento de fazer as compras mensais no supermercado e em outros setores que mais utilizamos cotidianamente. O nosso dinheiro vem perdendo de uma forma ajustadora o seu poder comprar velozmente. Existe uma alta na velocidade da inflação que pode rapidamente nos próximos meses chegar a índices que podem colocar o país num caminho economicamente perigoso, se nada for feito para frear o aceleramento da inflação. Medidas paliativas como a redução dos menores impostos de alguns setores da economia, não servem para coibir o aumento da inflação, devem se aplicadas medidas sérias e responsáveis para o governo ter o controle absoluto da inflação na economia brasileira.

A meta do governo de manter uma inflação em torno 6,5% para 6,50%%, já não mais está conseguindo manter. Este índice inflacionário vem se aproximando e pode até ultrapassar rapidamente o valor estabelecido pelo Copom da taxa Selic que é de 7,25%. Há obviamente um descontrole, todos nós estamos sentido o peso disso no bolso e no momento de fazer as compras mensais no supermercado e em outros setores que mais utilizamos cotidianamente.
inflação no Brasil

Portanto, preparem seus bolsos por quer a inflação já chegou para correr nosso dinheiro e os efeitos podem ser percebidos em qualquer compra que se faça. Pode ser traumáticos se persistirem por períodos indeterminados em nosso Brasil. Este mal econômico está presente não simplesmente exclusivamente num item especificamente, mas a infiltração deste fator, destruidor do dinheiro, é encontrada em todos os setores da economia de nosso país. Cabe as nossas autoridades da área econômica agirem urgentemente para eliminar de uma vez por todas esse inço econômico que bateu a nossa porta sem pedir licença e não marcou data para ir embora.