Pular para o conteúdo principal

Preparem o bolso a inflação voltou

A INFLAÇÃO A ECONOMIA BRASILEIRA PROVOCANDO SOFRIMENTO E DOR AO POVO BRASILEIRO.


o  dinheiro brasileiro está perdendo o valor de comprar produtos
A inflação este fator aterrorizador na economia que estava um tanto esquecido do povo brasileiro volta com força total causando corrosão ao poder aquisitivo nos salários do povo brasileiro. O mais estranho é que ninguém da equipe econômica do governo toma decisões eficientes para destruir este fator nocivo às remunerações dos trabalhadores. E promove grandes prejuízos para os trabalhadores, a o povo brasileiro e a economia geral.
A população começa ter grandes sustos em função dos aumentos de preços acelerados em ritmos desenfreados nos principais setores essenciais que mantem a sobrevivência do povo: alimentação, medicamentos, habitação, transportes e toda a cadeia que constrói a economia brasileira. O salário mínimo que já era insignificante de R$ 678,00 quando foi implantado, agora está a cada dia permanecendo abaixo disso. Esperamos que no próximo aumento do salário mínimo o governo tenha a sensibilidade e nobreza de repor esta inflação atual e seria prudente que se gerasse um mecanismo para repor instantaneamente o poder de compra do salário mínimo corroído pela inflação.

A meta do governo de manter uma inflação em torno 6,5% para 6,50%%, já não mais está conseguindo manter. Este índice inflacionário vem se aproximando e pode até ultrapassar rapidamente o valor estabelecido pelo Copom da taxa Selic que é de 7,25%. Há obviamente um descontrole, todos nós estamos sentido o peso disso no bolso e no momento de fazer as compras mensais no supermercado e em outros setores que mais utilizamos cotidianamente. O nosso dinheiro vem perdendo de uma forma ajustadora o seu poder comprar velozmente. Existe uma alta na velocidade da inflação que pode rapidamente nos próximos meses chegar a índices que podem colocar o país num caminho economicamente perigoso, se nada for feito para frear o aceleramento da inflação. Medidas paliativas como a redução dos menores impostos de alguns setores da economia, não servem para coibir o aumento da inflação, devem se aplicadas medidas sérias e responsáveis para o governo ter o controle absoluto da inflação na economia brasileira.

A meta do governo de manter uma inflação em torno 6,5% para 6,50%%, já não mais está conseguindo manter. Este índice inflacionário vem se aproximando e pode até ultrapassar rapidamente o valor estabelecido pelo Copom da taxa Selic que é de 7,25%. Há obviamente um descontrole, todos nós estamos sentido o peso disso no bolso e no momento de fazer as compras mensais no supermercado e em outros setores que mais utilizamos cotidianamente.
inflação no Brasil

Portanto, preparem seus bolsos por quer a inflação já chegou para correr nosso dinheiro e os efeitos podem ser percebidos em qualquer compra que se faça. Pode ser traumáticos se persistirem por períodos indeterminados em nosso Brasil. Este mal econômico está presente não simplesmente exclusivamente num item especificamente, mas a infiltração deste fator, destruidor do dinheiro, é encontrada em todos os setores da economia de nosso país. Cabe as nossas autoridades da área econômica agirem urgentemente para eliminar de uma vez por todas esse inço econômico que bateu a nossa porta sem pedir licença e não marcou data para ir embora.

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença sentimento negativo presente nas relações humanas.

A indiferença está presente na vida humana e   setores da sociedade. A indiferença um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimentonegativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos.
Podemos perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. No plano social há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos humanos reagirem indiferentemente frente os problemas alheios. No âmbito governamental o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente entre nação dominante …

Quando a ganância vem ofuscar a razão.

Quando a razão é ofuscada pela ganância do ter, o homem caminha para autodestruição do ser.A ganância um dos sentimentos inatos dos homens carregados de muitas perversidades próprias de sua natureza pecaminosa e insaciável para querer tudo que os sentidos percebem. Averiguada, desde o início da humanidade até os dias de hoje, tem causado muitas dores e sofrimentos ao ganancioso e a sociedade. Na atualidade surge com mais intensidade e métodos extremamente nefandos para conseguir os desejos materiais impossíveis, muito dinheiro e poder sem limites. O brilho das moedas recebidas de maneira fraudulenta vem ofuscar a razão deixando a entorpecida para qualquer tentativa de chamar a reflexão, a sanidade humana, fundamentada nos valores éticos e morais.