Redução dos impostos da cesta básica um bom começo para baixar os preços.



Independente das intenções politicas que estejam por traz do anúncio do Governo na desoneração dos impostos federais  de alguns itens dos alimentos que compõem a cesta básica dos trabalhadores assalariado e consumidores brasileiros. Considero uma demonstração positiva de que se houver vontade política o governo pode sim, aliviar esta pesada carga tributária do povo brasileiro.
A lista dos pesados impostos brasileiros.
Um bom começo: Independente das intenções políticas que estejam por traz do anúncio do Governo na desoneração dos impostos federais de alguns itens dos alimentos que compõem a cesta básica dos trabalhadores assalariado e consumidores brasileiros. Considero uma demonstração positiva de que se houver vontade política o governo pode sim, aliviar esta pesada carga tributária do povo brasileiro. Existem vários e longos caminhos a serem percorridos e muitos debates políticos a serem travados nas entranhas governamentais deste Brasil para que aconteça de fato uma ampla e real redução dos impostos em tudo que compramos, vendemos e produzimos nesta república dos impostos.

A escravidão tributária: Já vivemos uma vergonhosa escravidão neste país, foi decretada a abolição desta estúpida escravidão em, 13 de maio de 1888, por uma mulher no poder, a princesa Isabel. Esta escravidão continua de outras formas: espoliativa, exploradora, excludente, enfurecida e generalizada sem distinção de: etnia, cor e classe social. Todos os brasileiros vivem nos grilhões da escravidão tributária sem limites. Hoje existem “os pelourinhos”, os “capitães do mato” modernos, informatizados para caçar e punir os devedores do fisco brasileiro, por infortúnio não conseguem quitar suas contas na data estipulada. Os grandes sonegadores de má fé, estes fogem dos “pelourinhos” dos “capitães do mato” do fisco brasileiro e voam de avião para os paraísos fiscais espalhados pelo mundo, para o deleite da sonegação.

Medida paliativa: A declaração do governo para a redução da conta de luz e agora em alguns itens da cesta básica é simplesmente um mero paliativo. O que vai ser cortado são apenas os impostos de menor tributação, que quase não vai surtir efeitos extraordinários para o povo que vivem ingerindo impostos. As grandes tributações que elevam o preço de tudo e gera inflação estas não foram cortadas e talvez nunca sejam ser quer discutidas na intenção de uma redução justa e eficiente. No caso da luz, primeiro houve aumento e depois o governo praticou a redução das mínimas taxas tributárias. Neste ultimo caso vai acontecer o mesmo, podem esperar por aumento de preços e logo em seguida, aplica-se a redução destas taxas tributárias federais as famosas: IPI, COFINS e PIS.


Uma reforma tributária séria e urgente; Uma reforma que venha atender de fato os interesses de todos os brasileiros deve ser ampla e unificadora que desmonte a fúria da arrecadação dos governos municipais, estaduais e federais. Que um dia acabe definitivamente esta crueldade que os governos de todas as esferas administrativas deste país impõem ao povo. Além disso, só haverá igualdade com o fim da guerra fiscal existente entre os Estados da Federação. Não canso de falar sobre esta escravidão tributária do nosso Brasil. Todos nós vivemos sobre o julgo da maior cobrança de impostos do mundo, é o país dos impostos. Já escrevi que ingerimos impostos. Uma grande  verdade e são   poucas pessoas sabem o quanto paga de imposto em qualquer coisa que compra, vende ou produza. Uma realidade cruel que vai levar muitos anos para que os nossos deputados possam trabalhar e provarem uma reforma tributária ampla e equitativa.


http://www.analiseagora.com/
Os intermináveis impostos brasileiros
A cultura do imposto: Todos os governos do Brasil desde o Império até hoje implantaram, sem dó e sem piedade a cultura da fúria arrecadadora sobre a produção dos trabalhadores e consumidores através dos impostos. Uma cultura que tem sua origem nos primórdios da humanidade para manter a máquina pública funcionando. O ruim de tudo isso é quando existem exageros na cobrança dos impostos e péssima aplicação do que é arrecado do povo, em muitos casos, a serviço próprio administrador público e das grandes e escandalosas corrupções. É uma raridade quando uma vez ou outra na história brasileira um corrupto é punido. Os grandes corruptos permanecem sem punições, já mais, o país será ressarcido dos montantes de capitais que fora extorquidos dos cofres públicos pelos grandes corruptos do Brasil. No entanto para compensar estes rombos das contas publicas; o governo é obrigado a encontrar uma solução rápida e geradora de grandes somas. Todos partem então para a fórmula mágica. A arrecadação dos impostos que enriquece os cofres do governo e empobrece o bolso do trabalhador que recebe um mísero salário mínimo de R$ 678,00 Reais.

                                              
Brasil movido a pesados impostos: Portanto, este é o país chamado Brasil, o país que tem a maior carga tributária do mundo. Em retorno temos uma educação de péssima qualidade, muita gente morrendo nas grandes filas e corredores dos hospitais, transportes desumanos, uma nação que não tem segurança pública eficiente, a violência explode em todos os cantos do Brasil. Não existem planos de prevenção às catástrofes naturais, as rodovias são velhas e perigosas morrem muitas pessoas devido a uma das causas a má conservação da malha rodoviária.

Mas em meio a tudo isso o país gasta exorbitantes somas preparando os grandes eventos esportivos dos próximos meses: a Copa das Confederações, em 2014 a Copa do Mundo e as Olimpíadas no Rio 2016. Não sou contra a estes eventos que reúnem e confraternizam as nações, gosto muito eles vão divulgar nosso país com intensidade. Porem, uma ressalva dinheiro para todos estes eventos tem e sobram, para os problemas sociais do povo brasileiro falta. Um enorme dilema do governo para decidir onde investir sem limites: nas ostentações esportivas ou nas necessidades básicas da sociedade brasileira? A resposta o povo já sabe.∮