Pular para o conteúdo principal

O descaso na educação gaúcha.

A educação brasileira e os seus problemas.

Os problemas na Educação gaúcha são graves.

No último dia quatro deste mês publiquei uma matéria apontando a precariedade na educação da rede pública do RS. No dia seguinte o Cpers/sindicato apresentou uma pesquisa cientifica que faz uma verdadeira ressonância magnética da situação real em que se encontram as escolas do Estado. Toda uma situação que inspira cuidados e exige urgentemente uma ação rápida e eficiente por parte do governo do estado para sanar esta realidade preocupante em que se encontram as nossas escolas. Esta pesquisa ratifica o que escrevi na postagem anterior; o descaso total de todos os governos em relação à educação. Independentes da sigla partidária, quem entra no Palácio Piratini, sempre tratam a educação em ritmo de: descasos e desmandos a algo tão essencial para as atuais e as próximas gerações deste Estado. Porém, a impressão que permanece é que não existe interesse, dedicação e zelo total aos problemas da educação durante todas as gestões estaduais. Especificamente aqui no RS é transparente a aversão de todos governantes em relação à educação.

É visível esta indiferença em todas as esferas governamentais do Brasil em relação à pasta da educação, não é por acaso que coloram o país como a sexta economia do mundo, mas amarga uma posição de  vexame no Rank permanecendo em 88ª em qualidade na educação mundial. Uma gritante contradição entre economia e educação. Um país que se considera rico, mas extremamente pobre quando se fala em educação.
Todos exprimem este desprezo com os problemas educacionais em todos os estado da federação, há uma ideologia que estar impregnada nas entranhas governamentais para deixar a população na ignorância. Quando se investe na educação criam um modelo para formar simplesmente trabalhadores para o mercado de trabalho, não pensadores. Pensadores atrapalham os governos. Por isso é prudente não investir neste modelo de educação.

Cada governador empurra os velhos e conhecidos problemas educacionais para o próximo mandato ou outro governante. A tendência é simplesmente tronar-se uma situação cada vez mais complicada de resolver. Os desgastes sempre tendem a se deteriorar em um processo acelerado, tanto que, cada governador que entra no poder, não tem condições de solucionar todos os problemas na gestão vigente. O que faz postergar o verdadeiro iceberg de problemas de toda a natureza no sistema educacional para o seguinte chefe do Executivo Estadual resolver. Quem se elege defendendo a bandeira da educação; encontra uma situação caótica e faz de conta que resolve alguma coisa, não solucionando absolutamente nada ou simplesmente algo ínfimo que não faz muita diferença. Enquanto isso, os problemas tornam-se eternos e quem sai perdendo na soma final são os trabalhadores em educação, os alunos e a sociedade em sua totalidade. 

Enquanto não houver realmente vontade politica para eliminar os crônicos problemas da educação no Estado, esta calamidade se materializará em uma decadência sem fim. Dinheiro existe para resolver estas mazelas do sistema educacional, o que falta realmente é vontade politica do governo.

Confira a pesquisa realizada pelo Cpers/sindicato sobre os problemas da rede estadual de ensino:


*O CPERS aponta problemas da rede estadual de ensino através de pesquisa científica. Levantamento indica falta de professores em 40,9% e de PPCI em 54,1% das escolas. Levantamento divulgado na manhã desta terça-feira, cinco, em entrevista coletiva na sede central do sindicato, em Porto Alegre, o CPERS/Sindicato apurou as condições do ensino no Estado.
A pesquisa revela que 54,1% das instituições estaduais não têm plano de prevenção contra incêndio (PPCI). A pesquisa ainda apurou a falta de funcionários e docentes e as condições de infraestrutura das escolas. Segundo o estudo, há déficit de professores em 40,9% das instituições do Estado. Além disso, em mais de 13% delas existem turmas com excesso de alunos.
A pesquisa foi feita entre os dias 26 e 28 de fevereiro com integrantes das direções de escolas. Os resultados da pesquisa mostram aquilo que já vinha sendo denunciado pelo sindicato, que metade das escolas sofre com a falta de professores e de funcionários, que o Estado tem mais de 20 mil contratados, profissionais que contribuem para a educação, mas que não têm os seus direitos assegurados.
O CPERS/Sindicato também denunciou a aprovação automática estabelecida pelo governo Tarso, colocando na mesma sala de aula alunos aprovados com alunos reprovados.
Veja mais dados da pesquisa:
- A falta de funcionários se dá 45,1% das escolas, sendo que destas, em 51,9% faltam dois ou mais funcionários.
- O excesso de alunos em salas de aula está presente em 13,5% das escolas. Em 60,4% destas escolas, duas ou mais turmas têm excesso de alunos.
- Em 66,48% das instituições de ensino algum setor ou serviço não funciona. Isso se dá por falta de recursos humanos ou por problemas de infraestrutura.
- Em 28,17% das escolas as bibliotecas não funcionam e em 27,04% são os laboratórios de informática que estão fora de operação*.  *(fonte: CPERS/SINDICATO)*.


Uma realidade preocupante na educação gaúcha.


Confira a pesquisa realizada pelo Cpers/sindicato sobre os problemas da rede estadual de ensino:

Cpers/sindicato divulga pesquisa


Portanto estar aí à realidade preocupante da educação do RS mostrada através desta ampla pesquisa realizada pelo Cpers/sindicato. Uma situação que exige medidas urgentes para sejam resolvidas estes crônicos problemas todos eles requer interesse politico do atual chefe do executivo estadual para implantar um serio programa de investimos pesados para solucionar em curto, médio e em longo prazo estes problemas que afeta o sistema de ensino do estado do RS em sua amplitude.

Alguém tem o dever de gerenciar estes problemas e oferecer uma educação gratuita e de qualidade para todos os habitantes deste Estado. Em tempos memoráveis o RS foi exemplo de qualidade na educação para todo o Brasil. Hoje lamentavelmente o sistema de ensino estadual está prestes a um colapso geral.

No entanto, esta situação é reversível, basta seriedade em relação à pasta da educação.  Todos os cidadãos deste Estado paga uma pesada carga de tributária ao Estado, porém o retorno do que pagamos é mínimo em todos os setores sociais básicos e especificamente na questão da educação, há pouco investimento, mas a arrecadação dos impostos aumenta todos os meses. Não se aplica o mínimo necessário que a Constituição Federal manda aplicar neste setor de extrema importância para o futuro dos nossos estudantes e da sociedade que está cansada com este sistema de ensino empobrecido.

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença é este sentimento negativo presente nas relações humanas.

Este sentimento ruim, a indiferença está presente na vida e setores sociais. A indiferença é um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando é despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos. Podem-se perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. 
No plano social, há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes, em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos homens reagirem indiferentemente frente aos problemas de outrem. No âmbito governamental, o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente ent…

A quinta sinfonia de Beethoven.

Beethoven e a quinta sinfonia.Beethoven compôs suas obras musicais eruditas na liberdade quebrando velhos paradigmas. O grande gênio da música clássica erudita Ludwig van Beethoven alemão nascido na cidade de Bonn em 1770 e faleceu em 1827 aos 56 em Viena. Um dos grandes compositores do estilo musical erudito, onde no conjunto de sua obra impera a liberdade, ele escrevia suas composições, suas obras quebrando velhos paradigmas da música clássica abrindo novos horizontes para a música erudita.