Pular para o conteúdo principal

O sentimento de mãe não se compra com presentes.

O melhor presente para a mãe é o afeto,amor e respeito. 
Todas as mães gostam de presentes, mas nenhum presente material poderá comprar o sentimento de mãe. Elas amam mesmo os presentes sentimentais que nenhuma moeda poderá comprar o afeto, o abraço, o carinho, o respeito e a presença permanente quando possível, durante muitos dias do ano.
O mês de maio é o tempo em que alguns filhos se dedicam e pesam no amor incondicional das mães. Todos os anos durante o calendário reserva o segundo domingo de maio para as mamães e sem dúvida é um dia extremamente importante para a família onde a mãe é a personagem principal.


A mãe é o ponto de referência para os filhos. Estes andem a onde andarem, mas a casa materna sempre será seu porto seguro. Por mais, que os filhos façam coisas erradas ela está pronta para os aconselharem e ensinarem a tomarem uma direção correta. Nunca desconhece seus filhos, luta com forças para reeducar e mostrar o caminho da honestidade. Se os filhos sofrem do mesmo modo ela sofre unida. Se eles estão felizes também ela compartilha da felicidade dos mesmos. Quando choram, ela chora junto e muitas vezes solitária e silenciosamente. A mãe é assim mesmo vive a vida de cada filho incondicional independente das circunstâncias.

Por certo a mãe não deveria morrer, mas é humana e tem a mesma   finitude física como todos os humanos. No dia que parte para a eternidade deixa um vazio incompreensível para os filhos. Somente a mãe sabe e conhece tudo a respeito de seus filhos apresenta uma tática especial para fazer coisas especiais como brincar, amar, orientar, defender, e puxar as orelhas quando necessário. A mãe é quem sustenta o lar. A partir do momento em que morre a casa cai o ponto referencial da família desaparece, o lar não é mais o mesmo de antes.

A jovem somente entenderá a mãe quando for mãe. 

A jovem só vai saber de fato o que é ser mãe a partir do instante quando se torna mãe. Antes disso, ela curte do que sua mãe faz e não tem ideia da responsabilidade espetacular da missão maternal. Instintivamente repete tudo o que sua progenitora faz ou fazia. Ela chora quando engravida, alegra-se ao nascer do filhinho, faz festa de aniversário para sua prole, orgulham-se quando o mesmo tem um futuro brilhante, decepciona-se ao saber do fracasso do mesmo, mas os encoraja, luta por ele, morre por ele se necessário, aprende velozmente ser realmente mãe ao entrar neste círculo de proteção à vida.

Categoricamente o dia das mães deveria ser todos os dias do ano a ser reverenciados e confraternizados eternamente, pelos seus filhos, não apenas no segundo domingo de maio. Infelizmente há filhos que abandonam sua progenitora nos demais dias do ano e outros até definitivamente. Alguns têm a infeliz capacidade de maltratar a quem gerou e o sustentou em sua barriga durante os nove meses e pós-ventre, durante muitos anos. Quando crescem simplesmente cria uma indiferença absurda. Em alguns casos chegam a desconhecer a quem tanto o amou. Sem sombra de dúvidas é maravilhoso comemorar este dia, pois muitos filhos têm uma reverencia a sua mãe.

Claro que é lindo verem as famílias permanecerem unidas na velha casa materna e abraçar fortemente a quem sempre cuidou desde a fecundação até as fases mais avançadas da vida.  Triste é saber de filhos que são indiferentes com sua mãe o ano inteiro. Mas devido um lapso de remorso, simplesmente chegam de uma forma fingida, neste período festivo, com um presente (não importa o valor) entregando, dar um abraço, como nada houvesse acontecido, no dia seguinte continua com a mesma situação de desprezo, brigas, desrespeitos, abandono, deixando a mãe em continuo sofrimento. Assim sendo este dia não passa de uma mera convenção comercial e vazia de sentimentos verdadeiros. A mãe não se contenta com presente.  Contenta-se com amor verdadeiro, perdão, união e harmonia no lar. Mas tem sede de emoções verdadeiras por amor aos filhos.

Além do mais, os filhos são bombardeados com megacampanhas e propagandas consumistas. Coagindo sutilmente todos a comprarem presente para a mãe. Muitos ao permanecerem   com as contas estouradas são incentivados ao endividamento descontrolado para compensar materialmente, o que não consegue preencher com seus sentimentos de amor.
Infelizmente o comercio banaliza esta data e muitos órgãos medem o consumo, fazem projeções do aumento de vendas em porcentagens fazem minuciosas comparações em gráficos de um ano em relação ao outro. Até pesquisas induzidas são feitas para esclarecer qual a preferência das mães. Até mesmo, qual produto está no ranking de vendas e etc. com se um presente fosse quitar todas as dívidas de carinho dos filhos para com a mãe. É claro que todos gostam de receber presentes, as mães também. Mas dependendo da circunstância um forte abraço, o continuar juntos, é mais gratificante do que um simples ou um caríssimo presente.


Se alguma mãe tivesse a ideia de documentar o que ela sofreu, fez e faz por seus filhos durante todas as fases da vida, daria um filme de longa-metragem, uma história que poderia adicionar diversos gêneros do cinema. Com certeza quando os filhos olhassem essa história real de sua vida, repletos de ricos e ínfimos detalhes feitos por esta heroína, estes amariam e valorizariam melhor sua mãe.

As mães amam presentes afetuosos.

Atualmente os filhos vivem mergulhados em seu próprio mundo egoísta e esquecem-se daquela que sempre deu amor e carinho sem limites. Muitos só a reconhece quando ela tem algo a oferecer, do contrário a esquece e proporciona uma relação turbulenta sem o mínimo de afeto. Tem filhos que tem vergonha de tudo que ela faz.  Perante seus amigos alguns filhos veem a mãe como careta, ridícula, que faz passar vexame, pagar mico, é velha e rabugenta, mas não sabe, ou não querem saber, quanto à mãe sofreu para criar e defender de tudo e de todos, mas parece não ter memória familiar, que é muito triste não saber estimar quem a deu sua origem e história.

Portanto, nunca esqueça que devemos à vida a mãe e enquanto estiver viva, não ofereça só um presente material neste dia convencional. Deixe um presente afetuoso e de gratidão todos os dias, até o final da existência de ambos. Porque quando se pensa que já se fez fartamente pela nossa mãe, simplesmente, foi realizado o mínimo diante de tudo que ela os supriu durante uma vida inteira.💙👪
FELIZ DIAS DAS MÃES!

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

A quinta sinfonia de Beethoven.

Beethoven e a quinta sinfonia.Beethoven compôs suas obras musicais eruditas na liberdade quebrando velhos paradigmas. O grande gênio da música clássica erudita Ludwig van Beethoven alemão nascido na cidade de Bonn em 1770 e faleceu em 1827 aos 56 em Viena. Um dos grandes compositores do estilo musical erudito, onde no conjunto de sua obra impera a liberdade, ele escrevia suas composições, suas obras quebrando velhos paradigmas da música clássica abrindo novos horizontes para a música erudita.

Você já rotulou alguém de burro?

Esta atitude é preconceituosa, machuca o sentimento de outrem, pare com isso.
Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas tem uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes.  Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.  Esta expressão preconceituosa já feriu e continua ferindo o sentimento de muita gente. Atualmente o preconceito vem sendo praticado de maneira escancarada, e com muito mais força, do que em outras épocas. A hostilidade entre as pessoas sempre existiu de forma velada no país, mas agora está passando dos limites nas redes sociais. Provavelmente em certos momentos da vida, alguém já o chamou de “burro”, na pura intenção de ofe…