Pular para o conteúdo principal

Conflitos de gerações.

OS CONFLITOS DE GERAÇÕES SÃO EVIDENTES EM ALGUNS LARES E A MAIORIA TEM ORIGEM   NO USO SEM LIMITE DA INTERNET.

a geração da iteratividade  na internet 
As mudanças tecnológicas e as exigências que incidem no mundo do trabalho para produzir e lucrar à velocidade da luz atinge diretamente a todos os membros familiares e da sociedade em geral. Necessito evidenciar em especial aos nossos jovens. Assim como, os pais estão em contato mais direto com o progresso, os adolescentes também estão do seu jeito, com mais agilidade do os da geração antecessora.  Deixando os encantados e ao mesmo tempo são presas fáceis da explosão da modernidade. Alterando radicalmente seu comportamento em relação aos pais sem ao menos perceberem. Estas bruscas transformações de comportamentos dos jovens são preocupantes. Em determinados casos ocorrem lentamente, muitos podem prejudicar seriamente as relações com os mais próximos. Assim, vem a se criar outras formas de relacionamentos bem diferentes, conflituosas com pessoas distantes de suas vidas. Todo a partir da internet, nas mais diversas redes sociais. Explicando melhor um jovem-adolescente, pode ter um tratamento específico com seus pais e outro com seus amigos de sua faixa-etária, até aqui parece ser dentro da normalidade. Todavia, esta situação não proporciona ser tão simplória como muitos imaginam. Os familiares têm uma comunicação ríspida, indiferente, etc, e com os estranhos são bem-educados e usam seus códigos de comunicações compreensíveis entre eles.

Sem hesitar o conflito de geração é real. O problema é a intensidade como isto vem sendo desenvolvido e as variações de frequência quão vem ocorrendo; deixando uma grande maioria na insegurança e no olho do furacão ou na ponta do iceberg do problema. Até certo ponto é compreensível, mas quando ultrapassa os limites e se chegar ao ponto de gerar desrespeitos! Aí sim, a situação torna-se grave e muitíssimo preocupante para quem tem grandes responsabilidades para reeducar, construir valores e recriar limites durante este delicado processo de formação para uma geração onde seus valores foram detonados, pelos modismos banais da modernidade.

Mas, esta é a cruel realidade que se instalou essa nossa geração como característica real. Muitos adolescentes apresentam verdadeira dupla personalidade. Pense bem!  Em casa tem um jeito brutal de convivência. E fora do lar um outro jeito doce de relacionar-se com seus círculos de amizades. Isto não é pura invenção é a mais dura realidade que predomina numa grande maioria de lares. Afirmo isso porque ouço as preocupantes lamentações de pais e mães que demonstram comprovações legítimas desta realidade atual. Este assunto são frutos de conversas entre pessoas amigas que sofrem com seus filhos. Eles   apresentam a mesa forma conduta. Há relatos conhecidos afirmando situações surrealistas de filhos que sentem vergonha de seus progenitores que os prover de tudo. Mas os despreza frente seus amigos e geram sentimentos de total desestímulos.
 
A comunicação via internet necessita de limites para não interferir nas relações familiares. 
Portanto, a nossa juventude está atravessando por este perigoso tipo de procedimento e comportamento que deve ser acompanhado bem mais de perto. Ter como finalidade orientar para mudar este quadro estranho e doentio. Buscar a origem do problema e procurar entender, para corrigir, mesmo sabendo   que é um caminho difícil, mas indispensável percorrer com altíssima velocidade para reparar os danos causados, com sofrimentos entre ambos.  Muito mais do que isso é procurar garimpar soluções saudáveis, demonstrando que tais comportamentos são destrutivos. Cultivar mesmo com ajuda de especialistas, sentimentos bons e comportamentos sadios, sobretudo provar que o ser humano tem o dever de agir com uma conduta singular. Ter em si mesmo um exclusivo tipo de procedimento. Quão vai ser salutar para desenvolvimento de uma especial e perfeita personalidade. Ser bem categórico afirmar que a dupla personalidade demonstrada nas relações familiares e entre amigos é doentia e necessita com urgência de um carinhoso tratamento familiar.

Beto Guedes/maria solidária/YouTube




Aqui merece um profundo questionamento de todos que estão passando por estas situações. Quem terá a culpa maior nesta geração de tais comportamentos nefastos. Ora! Infelizmente os pais não tem mais tempo para os filhos para fazer refeições juntos, conversar, brincar, passear, contar estórias, elogiar, abraçar, criar regras de convivências no lar. Será simplesmente culpa dos avanços tecnológicos, geradores de meios mais interessantes, mas que provocam os distanciamentos e os isolamentos familiares? Talvez a sobre carga de trabalho que cortam relações preciosas entre pais e filhos? Permitindo desta maneira que os meios tecnológicos invadamos nossos lares sem limites; exterminando as relações de suma excelência para formação do caráter sadio e uma personalidade exemplar dos moços (a). No entanto, abrindo portas para a germinação de bizarras relações que tem por finalidade extinguir o convívio familiar e cedendo autonomia para estranhos influenciarem totalmente na formação daqueles que amamos, porém se tornando legítimos estranhos dentro do mesmo teto. Eis aí algumas reflexões que devem ser levadas em considerações para se fazer uma investigação na mudança de comportamento dos nossos jovens nas relações familiares e principalmente a sociedade frenética de hoje.


Portanto, não queiramos enganar a nós mesmos. O problema está aí cada vez mais em pleno crescimento e devastando o convívio saudável e abrindo janelas para um novo e perigoso tipo de relações, que tem início no núcleo familiar e que pode contaminar a célula social, caindo num despenhadeiro sem fim. Tudo isto, por conta do chamado conflitos de gerações, que muitos consideram algo próprio de uma sociedade modernizada, porém sem limites mínimos de convivência doméstica e muito no âmbito da massa social. Zelem bem dos seus maiores tesouros que são os filhos! Você já abraçou, elogiou e brincou e fez alguma refeição hoje, com seu filho? Não perca tempo pode ser tarde!    

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

Indiferença é este sentimento negativo presente nas relações humanas.

Este sentimento ruim, a indiferença está presente na vida e setores sociais. A indiferença é um dos sentimentos humanos extremamente impresumível inerte em sua índole humana. Todavia, quando é despertada provoca indignação à pessoa alvejada. Este sentimento negativo pode estar infiltrado em inúmeras circunstancias da vida. O mais preocupante é a insensibilidade neste mundo individualista; mesmo diante de muitas amizades virtuais vazias e geladas de sentimentos. Podem-se perceber nas relações familiares em gerais e entre amigos. 
No plano social, há muitas situações onde as pessoas reagem plenamente indiferentes, em relação aos semelhantes nas situações de fragilidade e incapacidade. São característicos dos homens reagirem indiferentemente frente aos problemas de outrem. No âmbito governamental, o sentimento de indiferença é visível e constante por parte das autoridades que se comportam em total indiferença frente aos problemas sociais do povo. Também este sentimento é muito presente ent…

Quando a ganância vem ofuscar a razão.

Quando a razão é ofuscada pela ganância do ter, o homem caminha para autodestruição do ser.A ganância um dos sentimentos inatos dos homens carregados de muitas perversidades próprias de sua natureza pecaminosa e insaciável para querer tudo que os sentidos percebem. Averiguada, desde o início da humanidade até os dias de hoje, tem causado muitas dores e sofrimentos ao ganancioso e a sociedade. Na atualidade surge com mais intensidade e métodos extremamente nefandos para conseguir os desejos materiais impossíveis, muito dinheiro e poder sem limites. O brilho das moedas recebidas de maneira fraudulenta vem ofuscar a razão deixando a entorpecida para qualquer tentativa de chamar a reflexão, a sanidade humana, fundamentada nos valores éticos e morais.