Pular para o conteúdo principal

Geração arroba


GERAÇÃO ARROBA  UM NOVO E MODERNO JEITO DE COMUNICAÇÃO.


arroba o ícone que liga uma geração a outra na agilidade 
Analisando de longe a geração “@” podemos afirmar que observamos e convivemos com um novo grupo de pessoas com as quais possuem mudanças de comportamentos fugazes e ao mesmo tempo frágeis, no mundo das inspirações e relações virtuais. Na mesma rapidez que se comunicam e produzem textos com uma “linguagem própria de sua época”, também podemos constatar com maior facilidade uma profunda pobreza de conteúdo que pouco contribui para conhecimento e principalmente nas discussões de temas relevantes do mundo contemporâneo. Contudo, diante desta gigantesca multidão de pessoas que se consideram pensantes, mas levianas no que produzem em conteúdos. Todos há de convir que exista sim, sobretudo uma grande, parcela desta gênese que ainda não deixaram contamina-se com a miserabilidade da preguiça cibernética de ler, construir, e criarem algo que muitas vezes nos empolgamos a ler.


Temos a total liberdade de questionar o porquê de esta situação ser tão preocupante e calamitosa que silenciosamente vem atacando esta geração naquilo que eles têm de mais sublime, o direito de poder: ler, criar, produzir, mas que estão perdidos em suas vulnerabilidades gritando por socorro a meios tão próximos e fáceis como a internet. Muitos destes meios lamentavelmente serem totalmente viciados em ambiguidades. Porem, trazendo uma mega velocidade e presteza de um mero “click”, todos obtém qualquer respostas muitas recheadas de erros e tantas outras contendo uma ideologia pré-definida de forma oculta nas entrelinhas do contexto do texto; sem dar o direito de seu pensar próprio e questionador. A quem interessa tantas ferramentas e facilidades com certa dose disfarçada de ingenuidade, mas repletas de interesses obscuros? Em, alguns casos só contribuem para o atrofiamento do pensar, do que para o desenvolvimento e agir maduro dentro da certeza do pensar e na segurança de si mesmo.


comunicação via internet
Hoje a geração “@”vive soterrada nas informações instantâneas e que não permite um sério questionamento das fontes geradoras destas simplórias informações, que meramente não contribui para o enobrecimento ato de dissertar uma mera frase corretamente usando as mais básicas das regras gramaticais. É uma geração que se contenta com muito pouco isso mesmo valorizam mais o visual, sobretudo se preocupando menos na qualidade e no conteúdo que se ler, e muito menos do que se escreve.

Portanto, é uma geração veloz no domínio da tecnologia virtual, mas com uma simplicidade na produção de textos que em alguns casos fica difícil de traduzir o que se quer comunicar, ferindo sem dó e sem piedade a nossa rica linguagem gramatical e suas regras oficiais. Quebrando antigos paradigmas, porém o mais surpreendente é imediatismo que determinam novos paradigmas desafiantes aos novos tempos. Com toda certeza nossos educares terão uma árdua missão de desbravar e garimpar ferramentas mais seguras para colaborarem na formação de uma geração consciente e sadia em busca de seus objetivos.

Esta linda e virtuosa geração arroba merece todos os cuidados dos seus responsáveis para terem um futuro sadio e brilhante, repleto de sucesso.



simbolo da geração arroba
Esta gigantesca população que vive plugada nas redes sociais queimam uma grande parte preciosa de suas vidas, diante das redes mundiais de computadores a internet, mas elas não têm a responsabilidade de serem assim. O próprio sistema criou e vem criando a cada segundo: necessidades e mecanismos consumistas que os condenam as serem assim. Não estou condenando a nossa geração “@” pelo contrário enaltecendo.    Polemizando sim, as formas pelas quais todos as utilizam estes meios e ferramentas virtuais principalmente durante seu lindo processo de crescimento e formação cultural. Pois temos consciência que esta geração tem suas contribuições importantes, para transformar os meios e usufruí-los com responsabilidades e prudência. Cabe aos responsáveis pela formação e educação desta nova e bela geração: cuidarem com muito carinho no processo de formação critica dos  nossos futuros formadores de opiniões  e todas as mudanças do planeta, que hoje é uma única aldeia global.

Postagens mais visitadas deste blog

O abc da mãe e suas qualidades.

As mães e suas qualidades no seu abc. As mães quantas qualidades elas possuem, desenvolvem e as colocam em prática, diariamente, vinte e quatro horas; durante uma vida inteira em prol dos seus filhos. Entretanto, dificilmente os filhos percebem e reconhece está árdua luta das mães e são gratos a elas.  Observem neste singelo texto, quanto as progenitoras fazem para seus filhos.
Estes dons surgem desde quando ela engravida pela primeira vez dão à luz seus filhos (as). Elas no cotidiano colocam em prática através de sua consciência maternal todas suas qualidades de mães para a proteção, provisão e educação dos filhos. O mais estranho e ingrato é que poucos filhos reconhecem a importância da sua mãe enquanto estão juntos. Muitos somente irão reconhecer e se lamentarem a sua real importância quando elas morrem.

A quinta sinfonia de Beethoven.

Beethoven e a quinta sinfonia.Beethoven compôs suas obras musicais eruditas na liberdade quebrando velhos paradigmas. O grande gênio da música clássica erudita Ludwig van Beethoven alemão nascido na cidade de Bonn em 1770 e faleceu em 1827 aos 56 em Viena. Um dos grandes compositores do estilo musical erudito, onde no conjunto de sua obra impera a liberdade, ele escrevia suas composições, suas obras quebrando velhos paradigmas da música clássica abrindo novos horizontes para a música erudita.

Você já rotulou alguém de burro?

Esta atitude é preconceituosa, machuca o sentimento de outrem, pare com isso.
Quando alguém utiliza este vocábulo burro para qualificar outrem, somente vem comprovar como muitas pessoas tem uma mentalidade maldosa, preconceituosa e intolerante em relação aos seus semelhantes. É inaceitável como é usado no Brasil o termo “burro” entre as pessoas. Muitos usam de maneira intencional para ofender covardemente os seus semelhantes.  Alguns humanos a utilizam de maneira maldosa, preconceituosa e ofensiva. Isso vem ocorrendo desde o início da colonização até os dias atuais.  Esta expressão preconceituosa já feriu e continua ferindo o sentimento de muita gente. Atualmente o preconceito vem sendo praticado de maneira escancarada, e com muito mais força, do que em outras épocas. A hostilidade entre as pessoas sempre existiu de forma velada no país, mas agora está passando dos limites nas redes sociais. Provavelmente em certos momentos da vida, alguém já o chamou de “burro”, na pura intenção de ofe…